Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Wu Zhiliang garante “rigor” do regime de impedimentos da FM
Quinta, 21/07/2016

O presidente do Conselho de Administração da Fundação Macau (FM) garantiu hoje, na Assembleia Legislativa, que o regime de impedimentos “é rigoroso”. Wu Zhiliang rebateu as críticas dos deputados, alicerçadas numa interpelação oral do deputado Ng Kuok Cheong ainda sobre a polémica transferência milionária para a Universidade de Jinan.

 

Na sessão plenária, o presidente da FM insistiu que o financiamento foi “legal, racional e justificado”. Uma legalidade que Wu Zhiliang disse ter ficado comprovada pelo arquivamento do caso por parte do Comissariado contra a Corrupção, no final do mês passado.

 

A doação de 123 milhões de patacas gerou polémica pelo valor do apoio em si e também por que o Chefe do Executivo, Chui Sai On, desempenha funções de presidente do Conselho de Curadores da FM e é, em simultâneo, vice-presidente do Conselho Geral da Universidade de Jinan. Vários deputados questionaram a transparência das doações ao exterior, assim como o regime de impedimentos da fundação.

 

“O deputado Pereira Coutinho disse que tudo carece de transparência. Não. Quer o Conselho de Administração, quer o Conselho de Curadores, os respectivos membros, todos eles têm de declarar o seu património, os seus interesses, as suas funções e até situações de acumulação de funções”, respondeu Wu Zhiliang.

 

O presidente da FM volta ainda a justificar o apoio à Universidade de Jinan, sublinhando ainda que “os estatutos não contrariam ou proíbem” a doação de apoios financeiros a entidades no exterior. “Quem é que deve obter os apoios financeiros com prioridade? A resposta é clara: aqueles que têm contribuído mais para Macau [Interior da China]. Acho que é uma opção que qualquer intelectual, qualquer cidadão sabe tomar, não vale a pena justificá-la com teorias complicadas”, acrescentou.

 

Alguns deputados voltaram ainda a defender a diminuição do valor das receitas brutas do jogo destinado à FM ou a transferência de parte dessa verba para o Fundo de Segurança Social. Wu Zhiliang assegurou que se o fundo efectuar esse pedido, a FM “vai colaborar”.