Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Falta de médicos resolvida “a curto e médio prazo”
Domingo, 10/07/2016

O presidente da Associação de Médicos de Língua Portuguesa, Jorge Sales Marques, defende que a falta de clínicos em algumas especialidades do Centro Hospitalar Conde São Januário vai ser resolvida “a curto e médio prazo”.

 

O clínico diz que "continua a haver" carências, especialmente em cirurgia, mas acredita numa solução, que pode ou não passar por médicos de Portugal. Para Sales Marques, o importante é que os profissionais tenham “qualidade acima da média”.

 

O líder da Associação de Médicos de Língua Portuguesa afirma ainda que vai propor aos Serviços de Saúde pequenas alterações no plano de vacinação, com base "no que se faz, hoje, internacionalmente".

 

Uma dessas propostas é que a vacina do HPV (o vírus que provoca o cancro do colo do útero) passe a abranger também os rapazes e comece a ser administrada mais cedo, aos nove anos. Actualmente, as raparigas recebem a primeira dose aos 11 anos.

 

Sales Marques vai ainda propor que a vacina anti-pneumocócica (que previne infecções graves) passe a ser administrada em menos doses (passando de quatro para três), que a vacina do rotavírus (responsável por gastroenterites agudas) passe a integrar o plano de vacinação de Macau e que a vacina da meningite B seja administrada a crianças que viajam para determinadas zonas do mundo.

 

As declarações de Sales Marques, citadas pela agência Lusa, foram feitas à margem de uma conferência sobre pediatria, organizada pela associação que preside. Até ao final do ano, vão ser realizadas outras três iniciativas do género.