Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Advogados de Macau em “joint venture” na Ilha da Montanha
Sexta, 08/07/2016

O escritório de advogados que resulta da primeira “joint venture” entre Macau, Hong Kong e da China Continental foi inaugurado, esta manhã, na Ilha da Montanha. A sociedade “Rato, Ling, Lei & Cortés” representa o território.

 

Em declarações à TDM, Frederico Rato explica que o objectivo do novo escritório passa por “poder canalizar investimentos dos países de língua oficial portuguesa nesta zona económica especial de Hengqing e na China”. No entanto, também visa “canalizar os próprios investimentos do Continente chinês para Macau”.

 

A entrada do escritório local foi feita através de um programa de investimentos na Ilha da Montanha, que abrangia serviços jurídicos. No total, foram abertas duas vagas para Macau.

 

Para Frederico Rato, o novo escritório “representa um certo enriquecimento do próprio direito de Macau”. “Este convívio com mais dois sistemas jurídicos – da região de Hong Kong e da República Popular da China –, esta troca de experiências, de informação e o trabalho conjunto vão enriquecer não só os advogados e os estagiários, mas também os próprios sistemas”, reforça.

 

Já o presidente da Associação dos Advogados, Jorge Neto Valente, lembra que este tipo de estratégia é uma prova da cooperação regional que existe entre Macau, Hong Kong e China. “Acho que é um percurso natural para toda a gente. É por isso que estou aqui. Este é o primeiro projecto, é pioneiro. Como pioneiro vai ser posto à prova. Gostaria muito que este esquema funcionasse. Isto é uma aplicação concreta e pragmática do acordo CEPA. Serve para encorajar todos os profissionais de Macau que queiram vir trabalhar para aqui”, nota o responsável.

 

Da “joint venture” vão fazer parte cerca de 60 advogados. O novo escritório tem como sócio maioritário o parceiro da China Continental.