Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista da imprensa de Macau e Hong Kong (sexta-feira)
Sexta, 08/07/2016

Esta sexta-feira, são vários os temas em foco nos jornais disponíveis nas bancas de Macau, desde o desmantelamento de uma rede de agiotagem a pedidos de aumentos de tarifas nos táxis, passando pelo “Encontro de Mestres de Wushu” e pelo alegado abuso de poder entre chefias do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

No Ou Mun, o maior destaque é dado ao “Encontro de Mestres de Wushu”, que vai realizar-se de 11 a 14 de Agosto. Na conferência de imprensa para apresentar o programa do evento, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, convidou os especialistas do Templo Shaolin nesta arte marcial para participarem no encontro.

 

O Va Kio tem a primeira página dominada pelo desmantelamento de uma rede de agiotas. Foram detidos oito suspeitos da China Continental e apreendidas armas e dinheiro. Estarão envolvidas 60 pessoas, no total.

 

Canal em chinês da Rádio Macau

 

Na Ou Mun Tin Toi, a notícia da actualidade local que está em destaque nesta manhã informativa dá conta de uma detenção de dois residentes de Hong Kong, suspeitos de tráfico de droga. Foi na última noite e o caso envolve estupefacientes no valor de 50 mil patacas.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“África Minha”, lê-se no título principal do Hoje Macau, que assim destaca uma entrevista a Pedro Pires, ex-presidente de Cabo Verde, que está de visita a Macau. “Fala de uma África por construir e onde o investimento chinês é importante mas não pode ser a única solução”. Ainda a chamada: “Lei de terras – a luta continua”.

 

No Jornal Tribuna de Macau, a manchete informa que “taxistas vão pedir aumento de tarifas”. O jornal explica que a actualização é “quatro vezes superior à actual taxa de inflação”. O JTM também destaca a visita de Pedro Pires a Macau e o futebol, com “voo estratosférico” de Cristiano Ronaldo, autor do primeiro golo da vitória portuguesa sobre o País de Gales, nas meias-finais do Euro2016 de futebol.

 

O Clarim, semanário de inspiração católica, destaca na manchete uma declaração de Pascale Warda, ex-ministra do Iraque para as Migrações e Refugiados: “Se a ONU não reconhece o genocídio, participa nele”. Depois, “comandante Pedro Pires, ex-presidente de Cabo Verde: dia da independência é momento de reafirmação”.

 

O semanário bilingue, português e chinês, Plataforma foca no título principal um “resgate na banca chinesa”. O jornal chama a atenção para “o crédito mal parado e os activos tóxicos”, que “lançam o alerta vermelho”. Depois, o Plataforma destaca, ainda, a “joint venture” que a firma de advogados Lektou hoje inaugura na Ilha da Montanha.

 

“Acusações de abuso de poder abalam IACM”, escreve o Ponto Final na manchete. O jornal refere que “o Comissariado Contra a Corrupção encaminhou para o Ministério Público um caso suspeito de abuso de poder por parte de duas chefias do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais que alegadamente encobriram faltas injustificadas de funcionários”. O outro tema forte desta edição é o Euro2016 de futebol: “Portugal a um passo da história”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Business Daily, o título principal faz-se com a notícia de que “grupo de agiotas foi desmantelado”. Em causa, cerca de 60 elementos que operavam há cerca de um ano na China. Oito homens foram detidos, mas o caso ainda está em investigação. Sobre a controvérsia em torno da lei de terras, contestada por deputados, concessionárias e firmas de advogados, o jornal destaca a posição do Governo: vai cumprir escrupulosamente a lei.

 

“Estados australianos anunciam proibição das corridas de galgos”, diz a manchete do Macau Daily Times, que, na primeira, publica ainda a fotografia do salto de gigante de Ronaldo na meia-final do Europeu de futebol. “Ronaldo mostra limitações de Gales e conduz Portugal à final do euro de futebol”.

 

No Macau Post Daily Independent, domina a questão da lei de terras. Há uma fotografia de Neto Valente, presidente do conselho administração da empresa Nam Vam, que esta semana organizou um seminário para debater o futuro dos lotes de terreno junto à Assembleia Legislativa. O Governo diz cumprir a lei no que toca à concessão de terras.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily, jornal oficial chinês em língua inglesa, chama para a manchete o diferendo que opõe Pequim e Manila a propósito de territórios no Mar do Sul da China. O jornal escreve no título principal que, na China, está a ser “enfatizada a confiança nos militares”. Pequim está “pronta para responder se navios de guerra estrangeiros causarem problemas na região”. Sobre este tema, outra visão noutro destaque: secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, apela a que se resolvam os diferendos de forma pacífica.

 

O apelo à paz de Ban Ki-moon faz a manchete do South China Morning Post, que destaca o “elevar das tensões” acerca das contendas territoriais. Depois, o diário destaca também o “declínio e queda de 13 estrelas do Partido Comunista Chinês”.

 

No jornal gratuito The Standard é preciso passar a publicidade e ir até à página 6 para encontrar a primeira notícia: “governante nega conflito de interesses na compra de apartamento”. Em causa está James Lau, subsecretário para os serviços financeiros, que comprou dois apartamentos antes de uma mudança substancial na legislação referente ao pagamento de empréstimos.