Em destaque

21 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2742 patacas e 1.1424 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 06/07/2016

A conferência de imprensa organizada pela Sociedade de Empreendimentos Nam Van e as queixas em relação à Lei de Terras é o grande destaque da imprensa de Macau em língua chinesa, portuguesa e inglesa. 

 

Jornais de Macau em Língua Chinesa

No jornal Ou Mun e no Va Kio as primeiras páginas são dominadas pelas queixas da Sociedade de Empreendimentos Nam Van. Em conferência de imprensa, Jorge Neto Valente, advogado e administrador da sociedade, lançou críticas ao impacto negativo que a lei de terras está a produzir. Esta sociedade queixa-se de estar ser prejudicada com terrenos de que é concessionária na zona dos lagos Nam Van, terrenos que estão agora prestes a ser recuperados pelo Executivo. A empresa acusa o Governo de inércia por nunca ter aprovado os projectos previstos para o local.

 

Ou Mun Tin Toi

No Canal Chinês da Rádio Macau, esta manhã, esteve em debate o sector das Indústrias Criativas. Agnes Lam, na qualidade de membro do Comité das Indústrias Culturais e Criativas, e outros representantes do sector defenderam que Macau precisa de aprender mais com a experiência de outros países, como Taiwan e a Coreia do Sul, uma vez que está apenas a começar a desenvolver esta área.

 

Jornais de Macau em Língua Portuguesa

“Querelas da terra” é a manchete do jornal Hoje Macau sobre a conferência de imprensa organizada pela Sociedade de Empreendimentos Nam Van que juntou “deputados, advogados, economistas e figuras ligadas à construção. A Sociedade de Empreendimentos Nam Van diz que, perante a possibilidade de dois terrenos reverterem em breve para o Governo que não procura compensações  mas sim desenvolver o projecto.

 

“Pouca terra, pouca terra. O comboio dos indignados”, é a manchete do Ponto Final sobre o mesmo assunto. O jornal faz eco das palavras de Jorge Neto Valente que disse que em 16 anos de Região Administrativa Especial nenhuma outra lei teve um impacto tão negativo como a Lei de Terras.

 

“Lei de Terras pode ter impacto catastrófico” é o destaque do Jornal Tribuna de Macau sobre a conferência de imprensa da Sociedade de Empreendimentos Nam Van. Noutro destaque de primeira página, a creche da Santa Casa registou mais de 2.400 pedidos apesar de apenas ter previstas 121 vagas para este ano.

 

Jornais de Macau em Língua Inglesa

“13 azarado” é a manchete do jornal Business Daily ainda sobre o 13 lotes de terrenos da Sociedade de Empreendimentos Nam Van nas zonas C e D dos aterros desta área da cidade.

 

O jornal Macau Daily Times diz que as obras de construção do novo centro de doenças infecto-contagiosas já começaram. Noutro destaque de primeira o jornal diz que o Japão nega atitude provocatória de aviões no incidente com a força áerea Chinesa.

 

O Macau Post Daily dá também destaque à conferência de imprensa da Sociedade de Empreendimentos Nam Van: “Compensão é o último recurso”, defendeu a sociedade, que apelou ao Governo para arranjar uma solução para os projectos.

 

Jornais de Hong Kong em Língua Chinesa

No South China Morning Post estão em grande plano os avisos das autoridades chinesas ao livreiro Lam Wing-kee. Responsáveis policiais chineses vieram a público dizer que o livreiro de Hong Long estará sujeito a medidas penais mais duras se não regressar ao Continente para se sujeitar ao processo judicial que foi iniciado. Os avisos foram feitos no dia em que uma delegação do Governo de Hong Kong partiu para Pequim para discutir com o Governo Central o mecanismo de comunicação entre os dois lados da fronteira em casos de investigações policiais. O Ministro da Segurança Pública Chinês, Guo Shengkun, já veio dizer que o Governo Central levou muito a sério os apelos do Chefe do Executivo de Hong Kong e que está disponível para reformular este mecanismo.

 

No China Daily o principal destaque continuam a ser as cheias na China. Na imagem de primeira está o primeiro-ministro Li Keqiang a visitar a zona de Yue Yang, onde apelou ao Governo local para mobilizar todos os meios necessários para proteger pessoas e bens. O jornal oficial chinês não diz mas durante estas cheias mais de uma centena de pessoas já morreram ou estão desaparecidas.

 

Na primeira página do The Standard, o projecto de revitalização para o edificio Taikoo, na Ilha de Hong Kong. A Swire Properties anunciou que vai gastar cerca de 15 mil milhões de dólares de Hong Kong para dar uma nova vida ao centro que acolhe espaços comerciais e escrtórios de empresas.