Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Construção do parque do metro decidida entre sete empresas
Segunda, 04/07/2016

O Governo convidou sete empresas a avançarem com propostas para a construção do parque de materiais e oficinas do metro ligeiro. A informação foi avançada à Rádio Macau pelo Gabinete para as Infra-estruturas e Transportes, que deverá confirmar até ao final do dia quantas candidaturas foram, de facto, aceites a concurso.

 

O parque de materiais e oficinas é essencial para que o segmento da Taipa entre em funcionamento em 2019, como prevê o secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo do Rosário.

 

A construção da super-estrutura entrou num impasse depois de o Executivo ter terminado o contrato com o consórcio formado pela Top Builders e a Mei Cheong. O parque servirá para o armazenamento das carruagens que, entretanto, estão a ser guardadas pela Mitsubishi, empresa que fornece o material circulante para a 1ª fase do metro.

 

Para o efeito o Governo teve de pagar mais à empresa japonesa. Os deputados têm falado numa indemnização de 700 milhões de patacas para o armazenamento, mas o GIT esclarece que esse valor contempla mais obrigações, como a instalação dos comboios.