Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 04/07/2016

O início da construção do Edifício de Doenças Transmissíveis, o relatório dos Estados Unidos da América sobre tráfico humano em Macau e a análise à queda das receitas do jogo são alguns dos temas na imprensa de hoje.

 

Jornais de Macau em lingua chinesa 

A segurança rodoviária entrou na agenda do Ou Mun. O jornal com maior circulação em Macau volta a fazer manchete com um acidente grave: um autocarro e um veículo ligeiro de passageiros chocaram durante a madrugada de ontem, na Avenida da Amizade. O acidente deixou uma mulher, a condutora do carro, em estado crítico. O tema ocupa a quase totalidade de página, com uma série de fotografias sobre a ocorrência.

 

No Va Kio, o destaque vai para a Associação Geral das Mulheres de Macau. A organização pró-Pequim levou ontem a cabo uma actividade ao ar livre para as famílias. Foram a Coloane. No título, as declarações da vice-presidente da associação e deputada Wong Kit Cheng sobre as creches. A responsável defende ajustes no número de vagas em função da procura e da idade das crianças.

 

Ou Mun Tin Toi

No canal chinês da Rádio Macau, a notícia que deverá marcar a actualidade: os Serviços de Saúde fizeram saber esta manhã que vão começar já a construir o polémico Edifício de Doenças Transmissíveis, junto ao Hospital Conde São Januário. O terreno da obra começou a ser hoje vedado. O próximo passo é demolir os cinco edifícios que se encontram no local. A obra deverá ficar pronta  dentro de quatro meses e conta com um orçamento de um milhão de patacas.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

“Delitos Maiores” escreve, no título principal, o Hoje Macau, a propósito do mais recente relatório dos Estados Unidos da América sobre o tráfico humano: a “RAEM continua a ser um destino capital para o tráfico de mulheres e crianças”. Na imagem de capa, o jornalista e editor Rogério Beltrão Coelho que, em entrevista, fala “Em nome das letras”.

 

No Jornal Tribuna de Macau, o relatório de Washington visto do lado de Macau. “Directora do Bom Pastor elogia trabalhos do Governo”, titula o jornal em manchete. Juliana Devoy diz que o Executivo “tem feito um bom trabalho”. Já a Administração “‘não aceita o relatório’”. Na habitual entrevista de segunda-feira, Jennifer Chau, directora da Associação Fu Hong.

 

No Ponto Final, o jogo está em grande destaque. Há “Abalos sem fim à vista”: os analistas “continuam esperançados de que o presente ano seja o ano do reviralho”. Noutros títulos, “A América em suspense”. O diário falou com a comunidade norte-americana que assina hoje em Macau o 4 de Julho, o “último de Barack Obana à frente dos destinos dos Estados Unidos da América”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

No Business Daily, a manchete é dedicada à agiotagem. Dez suspeitos foram detidos por alegado envolvimento numa rede de empréstimos ilegais. O grupo actuava há cinco anos e acumulou quatro milhões de patacas, extorquidos a 120 vítimas. Ainda em destaque, os planos do Cineteatro de Macau para sobreviver aos avanços da indústria.

 

O Macau Post Daily faz manchete com as crias de Hoi Hoi e Sam Sam. Os primeiros pandas nascidos em Macau jâ têm nome – Tai Pou e Sio Pou Em plano secundário, Hillary Clinton diz que tem todo o prazer em ser ouvida pelo FBI por causa do uso privado dos emails da Casa Branca.

 

Macau Daily Times puxa os casinos para manchete: as “Receitas do Jogo caem menos do que o previsto”. Em grande destaque na página, a fotografia da manifestação de sexta-feira em Hong Kong a assinalar a data da transição de soberania. O “protesto pró-democracia atrai dezenas de milhar às ruas”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O South China Morning Post tem o exclusivo: os secretários da Justiça e da Segurança preparam-se para viajar até Pequim para discutir com o Governo Central o dever de informação que assiste às autoridades do Continente quando procedem à detenção de residentes de Hong Kong. As reuniões na capital devem acontecer já esta semana.

 

No China Daily, ainda o novo presidente das Filipinas e a medição de forças no mar do sul da China. Rodrigo Duterte deverá assumir uma postura mais pragmática, dizem especialistas ouvidos pelo jornal. O diário faz também saber que a China não vai retomar as negociações com Manila com base na decisão do tribunal arbitral internacional, que deverá pronunciar-se no dia 12 deste mês.

 

O Brexit continua a ser tema de abertura no Standard, que volta a reservar a primeira página a compromissos publicitários. O jornal olha agora para os potenciais beneficiários da saída do Reino Unido da União Europeia, das firmas de investimento imobiliário às bolsas asiáticas.