Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 29/06/2016

A garantia de que os lotes C e D, junto à Assembleia Legislativa, vão ser revertidos para a Administração e a promessa de que a Shun Tak pode ir para os tribunais caso o Governo não volte atrás são temas em destaque na imprensa local. A relocalização do Templo Hong Chan Kuan também regressa às páginas dos jornais.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun tem como destaque os planos na zona norte da cidade, que podem levar à relocalização do Templo Hong Chan Kuan. Entre os membros do Conselho do Planeamento Urbanístico, há quem apoie a mudança. Mas o consenso não foi alcançado. O espaço tem quase 300 anos.

 

No Va Kio, o secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo do Rosário, está na primeira página. Ontem, falou sobre a revisão do contrato com a CTM. Este “ainda não é o momento” para avançar com as discussões sobre um novo vínculo, referiu na Assembleia Legislativa.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A emissão desta manhã da Ou Mun Tin Toi ficou marcada pelo programa Fórum, que recebeu representantes do Centro de Avaliação Conjunta Pediátrica. Em Macau, cerca de seis por cento das crianças têm dificuldades de desenvolvimento.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau tem como principal título “Bonecos sem abrigo”, para dar conta do museu de marionetas “eternamente adiado”. Há oito anos que uma colecção de 900 marionetas espera por uma casa. Susana Chou “descontente e desapontada”, lê-se ainda na primeira página. A antiga presidente da Assembleia Legislativa voltou a escrever no blogue pessoal para criticar o Governo e o conteúdo vago do plano quinquenal de Macau.

 

O Jornal Tribuna de Macau faz manchete com a revitalização das casas-museu da Taipa, que continua por concretizar. “Amélia António fala de diálogos ‘inconclusivos’” com o Executivo. A presidente da Casa de Portugal diz ter sido contactada sobre a possibilidade de participar neste trabalho, mas até agora não há novidades. Já a Associação dos Macaenses e a Casa do Brasil “não foram abordadas”, ainda que estejam “dispostas a investir no local”.

 

O Ponto Final escreve “A casa pelo telhado” para dar conta de uma polémica. “Um arquitecto que seja especializado em urbanismo está desde o ano passado impedido de exercer funções nas duas áreas”. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho de Arquitectura, Engenharia e Urbanismo, mas está a criar “mal-estar”. A falta de consenso para a relocalização do Templo Hong Chan Kuan é outro tema do dia.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily puxa para grande destaque do dia a revisão do contrato da CTM. Há duas hipóteses em cima da mesa: o vínculo pode ser renovado automaticamente até 2021 ou o governo tem de pagar uma indemnização à empresa no valor de três mil milhões de patacas. O jornal financeiro olha ainda para o novo projecto de James Packer. Um casino em Sidney, que vai piscar o olho aos apostadores asiáticos.

 

O Macau Daily Times faz manchete com a qualidade do ar no Delta do Rio das Pérolas, que está a “melhorar”. Outro título é “mãe critica polícia por traumatizar filha”. Em causa, uma menor que não tinha o BIR, quando as autoridades fizeram uma operação stop a um autocarro. A rapariga foi obrigada a esperar pela mãe, que tinha o documento, dentro de uma carrinha da polícia.

 

No Macau Post Daily, o secretário Raimundo do Rosário garante que os lotes C e D, junto à Assembleia Legislativa, vão ser revertidos. Mas a Shun Tak ameaça com uma acção nos tribunais.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily avança que o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, vai “abrir mais a porta ao investimento” vindo exterior. O jornal oficial chinês nota ainda que os líderes europeus estão a pressionar David Cameron para acelerar o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

 

O South China Morning Post adianta que os bombeiros que morreram na semana passada a combater um incêndio devem ser condecorados. O diário reserva também a última página do caderno principal para prestar homenagem aos dois homens considerados “heróis”.

 

O Standard destaca que “500 médicos vão cercar o Conselho Legislativo” de Hong Kong. Além disso, olha para o apelo dos líderes europeus a David Cameron, que deve “actuar rapidamente de forma a evitar o caos”, após o Brexit.