Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Combate à prostituição dura há muito, diz Wong Sio Chak
Sábado, 25/06/2016

Questionado sobre o chamado caso do Hotel Lisboa, o secretário para a Segurança, Wong Chio Chak, não comenta a sentença do tribunal, que aplicou penas leves aos envolvidos, mas garante que o combate às redes de prostituição foi sempre um objectivo das autoridades.  A investigação não começou “quando iniciei funções”, assegura.

 

“Acho que o trabalho de combate à exploração de prostituição ou ao controlo de prostituição não foi só desenvolvido após ter assumido o cargo de secretário”, notou, sublinhando que as entidades policiais “têm efectuado uma constante prevenção e  combate a este tipo de crime”. E citou um caso ocorrido em 2010, quando era director da Polícia Judiciária: “Foi descoberto um caso de prostituição num hotel no Cotai. Numa acção, foram detidas mais de 122 prostitutas e 22 indivíduos por lenocínio”.

 

Quanto ao tráfico humano, situação que tem sido apontada pelo Departamento de Estado norte-americano, Wong Chio Chak diz que a situação não é grave. “Em 2014 houve cinco casos e, em 2015, também igual número. Dos casos de 2015, houve no final uma acusação num caso o qual, mais tarde, foi arquivado. Em 2014, houve uma acusação num caso. Este ainda não se encontra concluído e os outros casos foram arquivados. Por isso, neste momento, em Macau o tráfico humano não é grave”, considerou.

 

A entrevista com Wong Sio Chak foi transmitida ao meio dia na Rádio Macau e será repetida na segunda-feira às 10,30 horas e pode ser também ouvida na página da internet da TDM.