Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 24/06/2016

As estimativas do Governo para o custo global do Metro  na Taipa e o novo nome para a liderança do Fórum Macau são alguns dos destaques na imprensa de hoje.

 

Jornais de Macau em Língua Chinesa

11 mil milhões de patacas é o número que está em grande destaque na primeira página do jornal Oumun, um número que foi avançado ontem pelo Secretário para as Obras Públicas e Transportes em relação ao custo total do projecto do Metro Ligeiro no segmento da Taipa. Segundo Raimundo do Rosário, o segmento da Taipa só deverá entrar em funcionamento em 2019.

 

Este é também o principal assunto na capa do Va Kio. Pela primeira vez o Secretário Raimundo do Rosário apresentou uma estimativa global para o metro ligeiro aos deputados da Assembleia Legislativa.  Raimundo do Rosário frisou que este número de 11 mil milhões de patacas inclui o parque de materiais e oficina que não vai servir apenas o segmento da Taipa.

Jornais de Macau em Língua Portuguesa

 

No Hoje Macau o aniversário da batalha entre Portugueses e Holandeses por Macau, que aconteceu a 24 de Junho de 1622 -  “A Mãe de todas as batalhas”, refere o jornal.  Em entrevista, o arquitecto Carlos Marreiros diz que nunca existiu união na comunidade macaense.

 

“Passo a passo, metro a metro” é a manchete do jornal Ponto Final. O Secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo do Rosário, assegurou ontem que o segmento do metro ligeiro da Ilha da Taipa vai entrar em funcionamento em 2019.

 

O Jornal Tribuna de Macau diz que a linha do Metro na Taipa só arranca em 2019. O orçamento de 11 mil milhões de patacas inclui a linha do Metro, as 11 estações e o Parque de Materiais e Oficina. Noutro destaque de primeira, alunos da Escola Portuguesa dizem que os exames nacionais foram “bastante acessíveis”.

 

 “Plano sem rumo” é o que conta o jornal Plataforma na primeira página: apesar do plano quinquenal anunciar uma nova etapa na missão de Macau como plataforma para os países de língua portuguesa muitos analistas estão cépticos. O cônsul-geral de Moçambique diz, em entrevista, que o Fórum Macau tem que criar pontes entre empresários lusófonos, chineses e macaenses.

 

O jornal Clarim avança que Xu Yingzhen é o nome escolhido para liderar o Fórum Macau substituindo o ainda secretário-geral Chang Hexi. Xu Yingzhen é funcionária do ministério do Comércio chinês e ocupava, até agora, o cargo de chefe de departamento para a América Latina. A substituição no Fórum deverá acontecer em princípios de Novembro durante a quinta conferência ministerial.                 

 

 

Jornais de Macau em Língua Inglesa

“Metro Ligeiro na Taipa entra em funcionamento em 2019” é a manchete no jornal Macau Daily Times.  Na primeira página é notícia ainda a morte do antigo presidente da Assembleia-Geral nas Nações Unidas, John Ashe, que estava a ser investigado por alegadamente ter recebido subornos do empresário de Macau Ng Lap Seng.

 

No jornal Business Daily é noticia o “Fim de linha para o GIT”. O Gabinete para as Infra-estruturas de Transportes vai ser extinto no próximo ano e o Governo vai criar uma empresa de capitais públicos para gerir as obras do Metro. O jornal dá conta também dos números mais recentes de visitantes e das estadias mais prolongadas dos visitantes.

 

No Macau Post Daily, as declarações do director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion, que admite a possibilidade do Governo banir por completo a venda de cigarros electrónicos se houver provas suficientes de que estes cigarros constituem um risco para saúde.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

Oito crianças de um jardim de infância da Associação das Mulheres foram contaminadas por um vírus. Com idades entre os 4 e os cinco anos de idade, as crianças tiveram que receber tratamento hospitalar, é um das notícias em destaque na Ou Mun Tin Toi. 

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

No South China Morning Post em destaque o incêndio no edifício industrial de Ngau Tau Kok que continua activo. Um segundo bombeiro morreu ontem no combate a este incêndio. O edifício industrial está localizado numa zona com grande densidade populacional o que está a preocupar os residentes da zona.

 

“Inferno colhe a vida a mais um bombeiro” é também o destaque o jornal Standard. Mais de doze bombeiros tiveram que ser já que ser hospitalizados. No China Daily o jornal acrescenta que há dois bombeiros  que permanecem hospitalizados e que se encontram em estado grave.