Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Proibição de jogo para trabalhadores dos casinos em marcha
Domingo, 19/06/2016

A Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos vai ouvir representantes do sector sobre a ideia de proibir os trabalhadores de todos os casinos de jogar.

 

As autoridades defendem que se trata de uma ideia possível de concretizar até ao final do ano.

 

Paulo Martins Chan, o director da Inspecção e Coordenação de Jogos, remete uma decisão para depois dos encontros com as associações.

 

“Vamos ver que opiniões as associações nos vão transmitir para decidir o que fazer de seguida, tendo em conta também a análise que será feita pelos nossos juristas.  Ainda não começámos oficialmente a ouvir estes grupos portanto não sei dizer à partida que opinião têm. No entanto, penso que é uma medida viável”, afirmou ao Canal Macau, à margem de uma sessão pública sobre jogo responsável.

 

Paulo Martins Chan disse que o Governo está já a analisar o relatório da Universidade de Macau sobre o futuro do canídromo, prometendo uma decisão até ao final do ano, altura em que termina a actual licença de exploração.

 

Presente nesta cerimónia esteve a directora-executiva da Sociedade de Jogos de Macau. Angela Leong comentou a queda de receitas no Jockey Club de Macau, que é explorado por uma filial da empresa. No ano passado, o Jockey Club registou uma quebra de 4,5 por cento nas receitas.

 

Angela Leong diz que já foram pedidas medidas ao director do Jockey Club, Thomas Li, para dinamizar o negócio.

 

“A Administração já o pressionou [Thomas Li] nesse sentido. Como administrador é preciso ser-se criativo para se conseguir diversificar o negócio e melhorar as receitas. Nós esperamos que possa haver mais actividades e que isso possa ser feito dentro de algum tempo”, afirmou Angela Leong.