Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 17/06/2016

Um esquema de burla a envolver três suspeitos de Macau e o arraial de São João são temas que preenchem as primeiras páginas dos jornais. Em Hong Kong, a maioria dos jornais realça o testemunho de um dos livreiros desaparecidos.

 

Jornais de Macau em língua chinesa 

 

O Ou Mun coloca em destaque um suposto caso de burla em Macau que terá lesado um cidadão da China em 17 milhões de patacas. Três pessoas estarão envolvidas neste esquema em que um homem se fazia passar por um funcionário dos Serviços para os Assuntos de Tráfego e prometia a facilitação de abertura de uma empresa aqui no território.

 

O Va Kio vira atenções para o mesmo caso, mas escreve ainda que duas pessoas foram detidas e uma terceira está a monte. O negócio em que o cidadão chinês foi lesado envolvia a suposta gestão de várias garagens em Macau e negócios com veículos amigos do ambiente.

 

Ou Mun Tin Toi

 

O canal chinês de rádio da TDM realça, esta manhã, a visita do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura a Ka Ho. Alexis Tam disse que a antiga leprosaria poderá tornar-se numa atracção turística no futuro, até porque considerou que houve melhorias em termos da qualidade do ar. O secretário prometeu ouvir as opiniões dos moradores da zona.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“O reino do medo” titula o Hoje Macau sobre a função pública. “Chefes inflexíveis, abusos de poder, ouvir e calar e ‘espiões’ em almoços”, escreve o jornal, sublinhando que “trabalhar na função pública poderá não ser o paraíso que muitos anseiam alcançar”. Sobre o cartório notarial lê-se “rombo sem misericórdia”.

 

O Jornal Tribuna de Macau faz manchete com os “dez anos de S. João com arraial alargado”. O destaque fotográfico do JTM diz que “crescem críticas à porta do cartório”. “Futebol feminino prepara-se para Taça da Ásia Oriental” e “estrelas do voleibol voltam a fazer vibrar o Pavilhão do Fórum” são outros temas na primeira página.

 

O Clarim destaca uma entrevista com o maestro Aurelio Porfiri que fala da sua experiência em Roma: “clericalismo é a maior doença da Igreja Católica”. Também em foco neste semanário católico está o Arraial de São João em São Lázaro: “festa pode voltar ao adro da igreja”.

 

O semanário Plataforma titula “êxodo dos novos ricos” – carros topo de gama, residências sumptuosas e lojas de luxo, mas a segunda geração de milionários na China pós-maoísta faz “plásticas” e muda-se para países “estáveis” e “seguros”. O “pesadelo activista” em Angola e a selecção portuguesa são chamadas de primeira página.

 

O Ponto Final escreve em título “Braço de ferro ambiental” - o Director dos Serviços de Protecção Ambiental, Raymond Tam, não exclui a hipótese de o Governo poder vir a aplicar sanções à CESL Ásia por causa de alegados problemas na gestão da ETAR da Areia Preta. “Já cheira a São João” diz ainda este diário, a propósito da décima edição do arraial que “vai contar com mais barraquinhas e com maior animação”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily destaca as contas públicas e a queda de 35,8 por cento no superavit que, no final de Maio, era de 16,4 milhões de patacas. Este jornal económico conta ainda que a cadeia de hotéis The 13 decidiu adiar para o último trimestre deste ano a abertura de uma unidade no território por causa das perdas de 197 milhões de dólares de Hong Kong.  

 

“Líder da Novo Macau suspeito em caso de desacato” é a manchete do Macau Daily Times. O destaque fotográfico é feito com o edifício da Santa Casa da Misericórdia, a propósito da saída dali do notário. O arquitecto Carlos Marreiros diz que a Santa Casa “está a ser vítima de um acto de maldade”.

 

O Macau Post Daily títula “polícia detém funcionário da universidade por fotografar mulheres” – em causa estão mais de 140 mil fotografias. Nesta notícia não é identificada a universidade, mas o porta-voz da PSP diz que o campus fica localizado numa ilha. Uma das notícias em rodapé dá conta que um segurança deixou acidentalmente uma arma carregada na agência de um banco local.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily destaca o presidente chinês. O título diz que “Xi Jinping quer incrementar negócios com a Sérvia”. Uma promessa de maior cooperação antes da visita de Estado a Belgrado. Noutro título, lê-se que homem que raptou herdeira da Bossini foi condenado a 12 anos de prisão.

 

O South China Morning Post traz em grande plano um dos livreiros que desapareceu no ano passado. Lam Wing-kee disse, no Conselho Legislativo, que foi raptado na fronteira e submetido a oito meses de tortura mental pelas autoridades da China.

 

O Standard foca a mesma notícia no interior. Lam Wing-kee contou ainda que foi forçado a admitir as ofensas numa entrevista televisiva. As autoridades da China terão dito ao livreiro que o crime que tinha cometido estava relacionado com o envio de obras proibidas para o interior da China.