Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Provedor da SCM: Mudança do cartório é “péssima notícia"
Terça, 14/06/2016

A mudança de instalações do 1º Cartório Notarial de Macau do Largo do Senado para a zona Norte da cidade é, para o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Macau, “uma péssima notícia" e um golpe muito duro“ para as receitas da instituição.

 

“A confirmar-se seria uma péssima notícia para a Santa Casa. Seria um golpe muito duro para as nossas receitas. Até ao momento não houve nenhuma denúncia do contrato por escrito mas efectivamente estamos muito preocupados com esta situação. O prédio faz parte do Centro Histórico de Macau e entendemos que o Governo devia ter uma responsabilidade ainda maior para zelar pela diginidade e pela imagem do edifício”, afirma.

 

A Santa Casa recebe actualmente 1,2 milhões de patacas de renda mensal do Governo, um contrato negociado em 2014 numa altura em que “não havia ainda qualquer sinal de queda das receitas do Jogo”. Ainda assim, António José de Freitas lamenta que a instituição seja a “primeira vítima” da política de austeridade de um Governo que gasta “mais de cem milhões por mês” em rendas de edifícios.

 

Se se confirmar o fim do arrendamento por parte do Governo, a Santa Casa quer continuar a arrendar o rés-do-chão do edifício mas não a qualquer negócio. Tudo para preservar a dignidade do edifício que está numa zona classificada como Património da Humanidade da Unesco.

 

“Uma pastelaria para vender bolos para nós não faz sentido, independentemente da renda. Para nós faria mais sentido um departamento do Governo ou uma instituição bancária ou qualquer coisa que não seja de comes e bebes, porque nós queremos zelar pela imagem e pela dignidade do edifício em si”, acrescentou.