Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Jovens de "costas voltadas" para o massacre de Tiananmen
Sábado, 04/06/2016

Hoje assinala-se o vigésimo sétimo aniversário do massacre de Tiananmen e em Macau, como é tradição, vai ter lugar a vigília de homenagem às vítimas, às 20h00, no Largo do Senado.

 

A vigília é organizada pela União para o Desenvolvimento Democrático de Macau, liderada pelos deputados Ng Kuok Cheong e Au Kam San. Scott Chian, o líder da Associação Novo Macau, também vai marcar presença. Em declarações à Rádio Macau, o jovem activista lamenta a crescente indiferença da população local em relação massacre de Tiananmen, sobretudo junto dos mais jovens.

 

“Muitas pessoas em Macau não estão minimamente preocupadas com o 4 de Junho.  Estão mais preocupadas com o seu bem-estar pessoal e familiar ou com questões de Governo de Macau. Há também uma grande ignorância em relação à história e ao que é importante para mudar o nosso destino. Muitos jovens estarão mais preocupados em saber onde vão sair durante o fim-de-semana ou em relação ao salário. Julgo que seria importante as pessoas terem um olhar mais abrangente em relação aos que os rodeia e perceber como podem a realidade pode mudar para melhor”, defende Scott Chiang.

 

Em Hong Kong, pela primeira vez em muitos anos, várias organizações pró-democracia decidiram não participar na vigília. Scott Chiang diz que é um sintoma da ruptura completa da ligação dos jovens de Hong Kong com a China Continental.