Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (segunda-feira)
Segunda, 30/05/2016

A imprensa portuguesa destaca a queda de parte do telhado da Igreja de Santo Agostinho e também um debate sobre as políticas para deficientes e estudantes do ensino especial em Macau

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun publica na primeira página fotos da Igreja de Santo Agostinho. Parte do telhado abateu ontem à tarde por causa das chuvadas do fim de semana e o assunto faz a manchete da edição de hoje. 

O Va Kio entrega o destaque da edição à sessão de esclarecimento sobre a revisão da lei eleitoral ontem no Centro de Ciência e, lá está, foto do acontecimento a documentar o debate.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 Esta manhã o Ou Mun Tin Toi está a antecipar os temas e a entrevista com o presidente do Instituto de Acção Social agendada para esta segunda feira no programa Fórum Macau.

 

Jornais de Macau em língua portugesa

“Só não vê quem não quer” é a manchete do jornal Ponto Final que se refere a uma mesa redonda, ontem, sobre ensino especial e onde se ouviram críticas às políticas do governo para a reabilitação e para os deficientes. O jornal dá ainda destaque ao processo de consulta pública sobre revisão da lei eleitoral e daí o título “Tecto das despesas de campanha não agrada a eleitorado”.

“Vestidos para ganhar” é a gorda do Hoje Macau a propósito de jovens que integram as associações tradicionais. Em grande visibilidade na página, o jornal antecipa a programação do Centro Cultural – “Verão quente” é o título.

No Jornal Tribuna de Macau, foto da igreja de Santo Agostinho porque “ruiu parte do telhado”. A manchete diz que mais de cinco mil sócios aderiram à ATFPM nos últimos três anos. O jornal também publica uma entrevista ao arquitecto Nuno Soares que, avisa, Macau não pode ser uma colecção de planos.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

O Business Daily destaca em manchete a entrevista ao construtor civil Jonh Gunning que considera a revitalização dos edifícios antigos uma oportunidade e uma responsabilidade. Nem de propósito, o jornal também fala que o sector imobiliário apresenta números optimistas – as transacções registaram um crescimento de 63.

No Macau Post, fotografias do telhado e da Igreja de Santo Agostinho. “Igreja fechada depois do telhado ter abatido” é a manchete do jornal. 

O Macau Daily Times, “Aumentam as preocupações por causa da central nuclear perto de Macau”, é a manchete. Mas o que se destaca nesta primeira página é a foto de Marco Muller, director do festival de cinema de Macau: “Macau tem potencial para se tornar um centro internacional de cinema”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O China Daily puxa para a manchete o futebol. “Investidores chineses de olho no futebol europeu”. O jornal faz contas aos investimentos chineses nos clubes europeus que estão a transformar a China numa potência global também neste ramo da economia.

O South China Morning Post publica na primeira uma fotografia da marcha de cerca de oitocentas pessoas que, ontem, aconteceu entre Wan Chai e o Gabinete de Ligação do Governo Central. Foi uma marcha para assinalar o massacre dos estudantes em Tiananmen, em 1989.  

Nas gordas, o jornal diz que o HBSC está a ser acusado de espiar as contas dos clientes.

O The Standard faz a primeira de publicidade mas também com uma entrevista ao presidente do Sands China, Wilfred Wong que, nota, mais do que a renovação da concessão de jogo, importante é integrar-se na comunidade local.