Em destaque

26 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.0301 patacas e 1.1139 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 25/05/2016

Os procedimentos simplificados na fronteira da Ilha da Montanha é o tema que aparece nas primeiras páginas de alguns jornais de Macau. Em Hong Kong, os diários falam de uma rede de manipulação de concursos públicos.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun diz que os carros com duas matrículas, ou seja, de Macau e da China, só terão de passar por um controlo fronteiriço para ir para a Ilha da Montanha. Segundo este diário, o Executivo acredita que esta medida na fronteira Flor de Lótus “vai aumentar a eficiência”.

 

O Va Kio realça o caso de dois idosos e uma criança que sofreram uma intoxicação com ácido sulfídrico, um gás inflamável e incolor, e tiveram de ser hospitalizados. Na origem do problema esteve a remodelação de um apartamento dos vizinhos do andar inferior. Os bombeiros tiveram de evacuar o edifício Tong Hei Kok, na Avenida Sidónio Pais, por algumas horas.

 

Ou Mun Tin Toi

 

O canal chinês de rádio da TDM realça, esta manhã, que o Governo está a preparar o plano legislativo para 2017-2019.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau escreve “arranja-me um assento”. Mais profissionalismo e maior repre­sentatividade da actual sociedade de Macau são algumas das reivindicações deixadas por deputados e especialistas para que a Assembleia Legislativa possa funcionar com mais eficácia. Há mesmo quem diga que o sufrágio indirecto já é coisa de museu. Sobre as rendas, o jornal questiona “denominador comum?”.

 

No Jornal Tribuna de Macau lê-se em título “reacreditação de Direito pedida a Portugal” - a Universidade de Macau contactou a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior de Portugal para se informar dos procedimentos necessários. O destaque fotográfico é feito com o jogo que está “fortalecido” em Maio. Em chamada de capa, o JTM realça ainda que há “inspecção simplificada na fronteira de Hengqin”.

 

A manchete do Ponto Final diz “GAES com os dias contados”, sobre o Governo estar a preparar a substituição do Gabinete de Apoio ao Ensino Superior por uma nova entidade. Ainda destaque na primeira para a esgrima e para o “floretista que conquistou Hong Kong”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Business Daily a manchete diz “salto de fé”. O jornal financeiro ouviu analistas que “estão divididos” sobre a estimativa para atrair uma média de 40 milhões de turistas em 2025. “Mudança de jogo” é outro título a propósito de uma indústria emergente, a ‘eSports players’.

 

“Stanley Ho compra terreno privilegiado em Singapura para construção de hotel” titula o Macau Daily Times. Este diário diz ainda, em rodapé, “produtor de evento ‘abismado’ com os milhões gastos por Macau no pato gigante”.

 

O Macau Post escreve em título que “cães podem ser sujeitos a testes de obediência para ficarem isentos de açaime”, em referência à proposta da lei de protecção dos animais. A ilustrar esta notícia estão fotografias de, José Tavares, presidente do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, e Yoko Choi, presidente da Associação de Protecção dos Animais Abandonados de Macau.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily dá voz ao apelo do primeiro-ministro chinês. Li Keqiang exorta as empresas a modernizarem-se, através do “uso de grande volume de dados e da ‘nuvem’ [cloud]”.

 

O South China Morning Post vira atenções para a Comissão para a Concorrência que denuncia uma rede de manipulação de concursos públicos em Hong Kong. A comissão fala em propostas abaixo dos custos e promete pôr fim a este conluio através de uma lei que entrou em vigor no ano passado.

 

O Standard foca o mesmo tema com o título: “descoberta rede em concursos públicos”. O jornal refere que “construtores formaram cartel para inflacionar preços”, fazendo referência aos resultados de um relatório da Comissão para a Concorrência, ontem tornado público.