Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (quinta-feira)
Quinta, 19/05/2016

A visita a Hong Kong de Zhang Dejiang, presidente da Assembleia Popular Nacional, domina os destaques na imprensa de Macau e Hong Kong, mas outros temas fortes nas edições desta quinta-feira dizem respeito, entre outros, aos futuros consumidores da indústria turística e à proposta de trasladar Camilo Pessanha de Macau para o Panteão Nacional português.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O diário Ou Mun destaca no título principal a visita de Zhang Dejiang a Hong Kong. O presidente da Assembleia Popular Nacional, realça o jornal, acusa certas pessoas em Hong Kong de tentarem dividir a população, autodenominando-se de “localistas”. Segundo Zhang, essas pessoas vão prejudicar a economia de Hong Kong e a qualidade de vida da população, pelo que o território não pode esquecer-se da intenção original do princípio “um país, dois sistemas”.

 

No Va Kio, o maior foco é apontado à primeira sessão de consulta pública sobre a revisão da lei eleitoral para a Assembleia Legislativa – 180 pessoas participaram no evento onde se pediu mais clareza nas orientações para a declaração de rendimentos na Internet.

 

Canal em chinês da Rádio Macau

 

Na Ou Mun Tin Toi, ouve-se esta manhã em destaque o último dia da visita do presidente da Assembleia Popular Nacional a Hong Kong. Hoje, Zhang Dejiang encontrou-se com cerca de 200 pessoas representando diversos sectores da sociedade, a quem o dirigente chinês enfatizou que Hong Kong deve continuar a respeitar o princípio “um país, dois sistemas”.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Os novos de ouro”, lê-se nas parangonas do jornal Hoje Macau, que destaca desta forma os “chineses do século XXI” que “devem mudar o turismo”. Segundo o jornal, “é o que dizem analistas da Bloomberg, para quem uma cidade centrada no jogo é insuficiente para atrair os nascidos neste século, com gostos mais sofisticados e que procuram coisas novas, diferentes e únicas”.

 

O outro tema forte desta primeira página é Camilo Pessanha: “O lugar do corpo”, a propósito da proposta, discutida na Assembleia da República portuguesa, de trasladar os restos mortais do poeta para o Panteão Nacional, em Lisboa.

 

“Camilo é Nosso”, lê-se no título principal do Ponto Final: “A intenção de trasladar os restos mortais de Camilo Pessanha para o Panteão Nacional apanhou Macau de surpresa” e “conta com a oposição dos descendentes do autor de ‘Clepsidra’, mas também não é acolhida com grande entusiasmo pela comunidade”.

 

Em foco surge, ainda, a reacção do presidente da Associação dos Advogados de Macau, Jorge Neto Valente, que ficou “indignado” com “a decisão do Tribunal de Segunda Instância que força a associação a garantir a possibilidade de estágio a um licenciado em Direito pela universidade continental de Huaqiao”.

 

No Jornal Tribuna de Macau, dois títulos dividem as atenções: “RAEM apoia ‘Mês de Portugal” e “Neto Valente preocupado com sistema judicial”. O jornal escreve, a propósito da primeira notícia, que “o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, vêm com bons olhos a ideia de alargar as comemorações do Dia de Portugal até ao final do mês, mostrando-se confiante no êxito da iniciativa”. Já Neto Valente, presidente da Associação dos Advogados, classifica como “profundamente errada a decisão judicial que vai permitir a um estudante formado na China continental o acesso ao estágio de advocacia em Macau”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily destaca na manchete “a geração do milénio em movimento”. Os “millenials” e o seu “poder de consumo”, escreve o jornal, “estão a ganhar ímpeto”. “Para Macau se preparar para a nova era, analistas da Bloomberg sugerem que a cidade reposicione a oferta de alojamento, entretenimento e de comércio de luxo”.

 

O jornal financeiro destaca, ainda, a reestruturação que elimina o Gabinete para os Recursos Humanos, proposta que agora viu a “luz verde” do Conselho Executivo e que prevê a integração das competências do Gabinete na Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais.

 

A “fusão” do Gabinete para os Recursos Humanos nos Serviços para os Assuntos Laborais é chamada para a manchete do Macau Daily Times, que dá também grande destaque a uma entrevista a Allan Zeman, empresário de Hong Kong que esteve na Global Gaming Expo Asia. Zeman considera que “os números em Macau eram enormes, mas não eram reais”.

 

No Macau Post Daily Independent, o título principal refere que “o Governo estuda proibir ‘croupiers’ de jogarem nos casinos”, de acordo com declarações de Paulo Martins Chan, director dos Serviços de Inspecção e Coordenação de Jogos.

 

O jornal destaca, ainda, que “robots ajudam idosos em lar de Hangzhou”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

Nos jornais que nos chegam de Hong Kong, é também a visita da terceira figura do Estado chinês que domina as atenções.

 

No China Daily, o jornal oficial chinês em língua inglesa, o título principal informa que “Zhang Dejiang coroa visita com a reafirmação do princípio ‘um país, dois sistemas’”.

 

Na primeira do diário há ainda espaço para destacar a notícia de que a China vai lançar cerca de 30 satélites até ao final de 2020 no âmbito das operações do sistema de navegação Beidou.

 

O South China Morning Post faz a manchete com uma declaração de Zhang Dejiang: “Hong Kong não vai perder a identidade”. O jornal acrescenta que o principal legislador da China deixou avisos contra os apelos à independência no território por parte de “um extremamente pequeno número de pessoas”, mas também considerou que o movimento localista “não é inconstistente com o patriotismo”.

 

Outro tema chamado à primeira do South China Morning Post diz respeito às medidas do Governo Central para reduzir o peso das empresas estatais.

 

No jornal The Standard, é também Zhang Dejiang que aparece em foco: “Não vão ser continentalizados”, assegura o presidente da Assembleia Popular Nacional, procurando tranquilizar a população de Hong Kong.