Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Wu Zhiliang: Decisão sobre subsídio foi “legal e colectiva”
Terça, 10/05/2016

O presidente da Fundação Macau, Wu Zhiliang, diz que a decisão de atribuir 123 milhões de patacas à Universidade de Jinan, em Cantão, foi “legal e colectiva”.

 

O financiamento gerou uma onda de contestação contra o Chefe do Executivo. Além de presidir ao Conselho de Curadores que aprovou a doação, Chui Sai On é vice-presidente do Conselho Geral da Universidade de Jinan. Wu Zhiliang nega haver tráfico de influências: “Todo o processo é legal. A decisão é uma deliberação colectiva. Entendemos que o subsídio é razoável”.  

 

O presidente da Fundação Macau esclarece que a iniciativa partiu da Universidade de Jinan, que pediu apoio para a construção de um edifício académico e de dois dormitórios. O projecto está avaliado em 300 milhões de yuan.

 

Wu Zhiliang defende que o financiamento de Macau faz sentido pelo facto de a instituição ter formado quadros locais e receber, em média, por ano, 300 alunos do território. “Neste momento, há mais de 1500 alunos de Macau que frequentam a universidade. Pelo contributo que a universidade deu a Macau, o Conselho de Administração fez a proposta de 100 milhões de patacas como subsídio para estes dois projectos”, indica.

 

O director dos Serviços de Saúde, Lei Chi Ion, e os deputados Chan Iek Lap, Kwan Tsui Hang e Lam Heong Sang destacam-se entre as figuras públicas formadas pela Universidade de Jinan.

 

Wu Zhiling esclarece que a Universidade de Jinan só começou a cobrar propinas depois dos anos de 1990 e diz que, ainda hoje, os estudantes de Macau são tratados da mesma forma que os alunos do Continente.

 

Esta é a primeira vez que o Governo financia a construção de uma universidade do exterior. “Para construção, nos últimos anos, é o único caso. Para cooperação científica e académica, temos mantido com dezenas de universidades, não só chinesas, mas também estrangeiras”, ressalva.

 

O presidente da Fundação Macau  falou esta manhã aos canais portugueses da TDM, depois de ter participado no programa Fórum Macau.