Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 09/05/2016

A polémica em torno da doação de 123 milhões de patacas do Governo de Macau à Universidade de Jinan é um tema transversal na imprensa local. Em foco ainda a revisão da lei eleitoral e o tricampeonato do Benfica de Macau. Em Hong Kong, os diários trazem assuntos distintos, como a visita da próxima semana de Zhang Dejiang e as previsões sobre as doenças cancerígenas.  

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun Ou Mun que denuncia que há instrutores de motociclos sem licença em Macau. Este jornal publica fotografias de alguns desses homens a ensinarem jovens e sublinha que estão fora do circuito autorizado para aulas de condução.

 

O Va Kio vira atenções para a directora dos Serviços de Turismo que está “satisfeita” com os números do feriado prolongado do Dia do Trabalhador. Helena de Senna Fernandes destaca um aumento no número de turistas provenientes da China, de Taiwan, e de Hong Kong, assim como a alta taxa de ocupação hoteleira.

 

Ou Mun Tin Toi

 

O canal chinês de rádio da TDM diz que antigos estudantes de Macau da Universidade de Jinan publicaram uma declaração em vários jornais afastando ilegalidades na doação de Macau à instituição de ensino superior. Estes antigos alunos defendem que o Governo de Macau deveria continuar a ajudar financeiramente. Uma reacção à polémica que a doação de 123 milhões de patacas está a causar aqui no território.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Votos negros” lê-se no Hoje Macau sobre a proposta de lei de revisão da lei eleitoral.  O documento pretende responsabilizar as associações que beneficiam da compra de votos por pessoas singulares. Até agora só indivíduos eram responsabilizados criminalmente. E impedir deputados de Macau de se candidatarem a cargos no exterior, acrescenta o diário.

 

A manchete do Jornal Tribuna de Macau é “Grande Delta quer investir em Portugal”. IPIM prepara delegação no próximo mês. Ainda referência a uma entrevista à designer Bárbara Ian: “temos de ser nós a tomar a iniciativa!”. O JTM escreve ainda “tricampeões”, com uma fotografia dos festejos do Benfica de Macau.

 

O mesmo tema merece manchete no Ponto Final: “Três. A conta que o Benfica fez”. A formação encarnada goleou ontem a Casa de Portugal por seis bolas a zero, alcançando o seu primeiro grande objectivo da época. A formação orientada por Henrique Nunes quer garantir agora um feito inédito: concluir a Liga de Elite só com vitórias. Sobre a revisão da lei eleitoral, o matutino escreve “uma lei para Coutinho”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Business Daily, um telefone vermelho ocupa quase toda a primeira página, com o título: “apostas por telefone banidas já a partir de hoje”. O jornal diz ainda que a IKEA se mudou para a Torre de Macau, onde “está para ficar”.

 

O Macau Daily Times titula “grupos opõem-se à doação de 100 milhões de renminbi à Universidade de Jinan”.  Em grande destaque, com fotografia, está o VII Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, o primeiro em 36 anos. O líder, Kim Jong-Un “diz que a Coreia do Norte não será o primeiro país a usar armas nucleares”.

 

A doação “provoca reacções mistas” é a manchete do Macau Post, a propósito da ajuda financeira da Fundação Macau que originou já uma petição online promovida pela Associação Novo Macau. Este jornal foca também a Associação de Antigos Alunos de Macau da Universidade de Jinan. Uma fotografia faz referência a uma conferência de imprensa feita pelo presidente dessa associação, Ma Iao Hang, que ao seu lado tem o director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion, igualmente um antigo estudante dessa instituição de ensino.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily diz que a política não vai ser um “assunto chave” durante a visita a Hong Kong do presidente do comité permanente da Assembleia Popular Nacional. Zhang Dejiang chega na próxima semana à região vizinha, onde fica três dias. Noutro título neste jornal oficial chinês, lê-se que a China “alarga busca lá fora por profissionais reconhecidos”.

 

No South China Morning Post a manchete alerta que as “mulheres vão ter de suportar um aumento de 30 por cento nos casos de cancro”. Estatísticas prevêem que quase 35 mil pessoas em Hong Kong vão ser afectadas até 2025. O destaque fotográfico remete para as buscas por dezenas de pessoas desaparecidas na província de Fujian, na sequência de um deslizamento de terras.

 

O Standard titula na história principal que “presidente pede desculpas por causa de calúnia a escola”. Uma escola secundária teve de fazer um pedido de desculpas por ter difamado uma escola primária, por causa de alegações sobre alunos problemáticos.