Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Chui Sai On admite aumento dos factores de risco na economia
Sábado, 30/04/2016

Num discurso na cerimónia que assinalou o Dia dos Trabalhadores, organizada pela Federação dos Operários, o Chefe do Executivo reconheceu que a economia de Macau “enfrenta o aumento de factores de risco e de incerteza”. Fernando Chui Sai On falou ainda de uma fase de ajustamento “profundo”, que tem causado “uma elevação da pressão causada pelo declínio económico”.

 

Neste discurso, divulgado pelo Gabinete de Comunicação Social, o líder do Governo refere-se a essa fase de ajustamento como o “novo normal” do desenvolvimento económico, que resulta da “coexistência dos velhos problemas e dos novos desafios”. Chui Sai On destaca as mutações “complexas” da conjuntura interna e externa de Macau, falando de uma “recuperação lenta da economia mundial que está sem perspectivas de dinâmica e claridade” e também vira atenções para a China. “A Pátria se encontra numa fase crucial da política de abertura e reforma”, acrescenta.

 

Os avisos do Chefe do Executivo não ficaram por aqui. Chui Sai On afirmou que, perante a situação actual, Macau tem de enfrentar o futuro com “sentido de alerta” e o espírito “prudentemente optimista”. O governante exorta ainda os residentes “a valorizarem os êxitos dificilmente alcançados”, e “a enriquecerem os frutos do desenvolvimento”.

 

Ainda assim, Chui Sai On ressalva que, do ponto de vista global, apesar da economia de Macau registar flutuações cíclicas, a sua “base mantém-se estável”. Enumerando “a continuidade da baixa taxa de desemprego” e “a estabilidade financeira”, o Chefe do Executivo conclui que “mantém-se positiva a tendência do desenvolvimento geral da RAEM”.

 

“Iremos continuar a trabalhar com o sentido de alerta e com a coragem de assumir responsabilidades, em conjugação de esforços e saberes com a população, mantendo-nos confiantes e firmes no caminho de desenvolvimento, e esforçando-nos por ultrapassar dificuldades e desafios e por reforçar a nossa competitividade geral, em prol dum novo patamar de desenvolvimento da RAEM”, prometeu ainda Chui Sai On.