Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Chui Sai On defende licença paga de paternidade
Sexta, 22/04/2016

O Chefe do Executivo mostrou-se a favor de uma licença de paternidade remunerada. Na Assembleia Legislativa, em resposta às perguntas dos deputados, Chui Sai On apoiou as mudanças na lei e disse até ter confiança num acordo em Concertação Social.

 

“Pessoalmente apoio a introdução da licença de paternidade remunerada e vou promover este trabalho pela respectiva equipa. Também temos de respeitar os nossos mecanismos, ou seja, as partes do Conselho Permanente de Concertação Social que estão a discutir a matéria. Eu faço o apelo para que se apoie esta solução, concedendo entre três a 14 dias. Contando com o apoio dos representantes na concertação, creio que esta solução pode passar a realidade. Naturalmente é uma necessidade e pode servir para reforçar a relação matrimonial”, sustentou Chui Sai On.

 

O líder do Governo lembrou que, nas regiões vizinhas, a licença de paternidade varia entre três a 14 dias. Neste momento, a concertação social discute uma proposta avançada pelo Governo que, segundo notícias veiculadas até agora, sugere que os pais possam vir a usufruir de três a cinco dias úteis de faltas justificadas com direito a remuneração. Actualmente, a legislação permite apenas que os homens possam ter dois dias de faltas justificadas depois do nascimento dos filhos, enquanto as mães gozam de uma licença de 56 dias desde 2009.