Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 14/04/2016

O caso de alegado abuso sexual de uma criança de três anos e o relatório do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC) sobre 2015, que expõe casos dentro da Administração, dominam a imprensa local.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun tem como grande tema do dia o caso de uma mulher de 27 anos que, alegadamente, abusou sexualmente do filho de três anos. Depois, colocou vídeos online que serviriam para receber dinheiro em troca.

 

O Va Kio também partilha o mesmo destaque do Ou Mun. A suspeita foi detida ontem.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

No canal chinês da Rádio Macau, a emissão tem sido preenchida com a descida no índice dos preços turísticos. No primeiro trimestre, os visitantes de Macau gastaram menos 6,67 por cento, em comparação com o mesmo período do ano passado.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Aquilo não vale um chavo” lê-se no Hoje Macau. A declaração é de Carlos Marreiros que está “farto” do caso Hotel Estoril. O jornal adianta ainda que está decidido o “fim das borlas” nos autocarros dos casinos.

 

O Jornal Tribuna de Macau titula “CCAC alerta para conluio à volta de adjudicações”. Entre os casos detectados em 2015, destacaram-se práticas de corrupção em obras, bens e serviços da Administração Pública. Air Macau investe 20 milhões para formar pilotos locais é outro tema do dia.

 

O Ponto Final escreve “puxão de orelhas à cultura”. O Instituto Cultural comprometeu-se a agir de forma mais cuidadosa na adjudicação de contratos de prestação de serviços, depois de o Comissariado Contra a Corrupção ter criticado a adjudicação de serviços, por ajuste directo e sem concurso público. Na edição desta quinta-feira, o jornal publica ainda a história do residente Simon Lam que esteve na Maratona Internacional de Pyongyang.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily nota que os “funcionários públicos dominam relatório do CCAC”. As previsões de contracção de 7,2 por cento do Fundo Monetário Internacional para a economia de Macau estão também na primeira página.

 

O Macau Daily Times também destaca o relatório do CCAC. “Pressões da China na origem da deportação de taiwaneses do Quénia” é outro tema em destaque.

 

O Macau Post Daily prefere fazer manchete com o alegado caso de abuso sexual de um menor pela própria mãe, a troco de dinheiro. O jornal aborda ainda a venda do clube francês Olympique de Marselha.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily faz manchete com “Economia estabiliza no primeiro trimestre”. Os lucros das empresas chinesas aumentaram 4,8 por cento, as exportações registaram a subida mais elevada num ano e as importações baixaram ligeiramente. O jornal oficial chinês também dá conta da entrada de Stephen Hawking na rede social Sina Weibo, que foi um sucesso imediato. O físico britânico conseguiu mais de dois milhões de seguidores em 24 horas.

 

O South China Morning Post tem como destaque fotográfico a chegada a Pequim dos suspeitos de Taiwan e da China Continental que foram deportados do Quénia. Taipé considerou que o envio dos cidadãos da ilha do país africano para a China Continental é “rapto”. O diário nota ainda que o aumento de 11,5 por cento nas exportações chinesas, em Março, “surpreendeu” o mercado.

 

O Standard puxa para destaque do dia uma decisão da justiça que vai deixar muita gente do sexo masculino contente. Um homem avançou para os tribunais contra um bar de karaoke que tinha as conhecidas “ladies night”, alegando que tinha de pagar mais pelos mesmos serviços que eram disponibilizados para mulheres. O juiz do processo decidiu dar-lhe razão, explica o jornal.