Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Editora chinesa distribui manuais feitos em Macau
Sexta, 08/04/2016

É feito inédito e acontece-se já em Agosto. Pela primeira vez, uma editora chinesa vai distribuir, no interior do país, manuais para o ensino de português feitos fora da China. O acordo foi conseguido pelo Instituto Politécnico de Macau (IPM) e diz respeito à série “Português Global”, que soma já três volumes. Os livros foram adaptados ao público-alvo. A editora é a Commercial Press.

 

“Introduzimos mais bastante mais chinês no manual porque pareceu-lhes que era necessário. Depois de terem sido feitas essas alterações, adaptando bem ao público chinês, o manual penetra muito mais facilmente na China, a partir de uma editora de Pequim do que a partir de uma editora do Instituto Politécnico de Macau”, explica Carlos André, coordenador do Centro Pedagógico e Científico de Língua Portuguesa do IPM.

 

O Instituto Politécnico de Macau tem a maior rede de contactos com as universidades da China - são mais de 20. Segundo Carlos André o cenário mais provável é que os manuais fiquem também disponíveis na Internet, através de uma plataforma chinesa.

 

“Aquilo que podemos ter em conta é que não vamos inventar. O que se pretende fazer às vezes a partir de Portugal ou do Brasil são fantasias. (...) O que se inventa em Portugal ou no Brasil para pôr [conteúdos] online não é acessível a partir das universidades da China. Não é, simplesmente. Não vale a pena estarmos a iludir a realidade”, acrescenta o coordenador, à margem da conferência sobre o ensino do português como língua estrangeira. 

 

A série de manuais “Português Global” vai continuar a crescer, sendo que este ano deverá sair o quarto volume, segundo Carlos André.