Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Bispo Stephen Lee teme fecho da Universidade de São José
Segunda, 29/02/2016

O novo bispo de Macau está preocupado com o futuro da Universidade de São José que, pela sua matriz católica, não é autorizada a receber alunos da China o que, considera, pode pôr em risco a viabilidade da instituição.

 

O alerta foi feito por Stephen Lee em entrevista à agência Lusa: “Não vejo nenhum motivo para nós, sendo uma universidade católica, estarmos a ser assim discriminados, sabendo-se perfeitamente que todas as universidades [de Macau] dependem dos alunos da China continental. A não ser que o objectivo seja que a nossa universidade feche. Rezo a Deus que não seja o caso”.

 

Há muito que a Universidade de São José (USJ) negoceia com o Governo Central para poder receber alunos da China, que representam parte significativa do corpo estudantil da maioria dos estabelecimentos de ensino superior de Macau.

 

Apesar de a universidade ter manifestado optimismo no passado, voltou a receber uma recusa na semana passada: o Gabinete de Apoio ao Ensino Superior confirmou ao jornal Hoje Macau que o Ministério da Educação da República Popular da China não aceitou o pedido.

 

“Quando ouvi que havia uma possibilidade fiquei muito feliz. Mas agora, ao saber que houve novamente um não, fiquei muito chateado. É muito injusto para nós. A única razão em que consigo pensar é por sermos católicos. É óbvio, não é?”, lamentou.

 

A USJ pertence à Fundação Católica, uma organização presidida pelo bispo e instituída pela Universidade Católica de Portugal e pela Diocese de Macau.