Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Subdirector do Rota das Letras quer ver melhores livrarias
Sábado, 20/02/2016

O subdirector do Festival Literário Rota das Letras considera que Macau deveria ter pelo menos uma grande livraria, capaz de responder às expectativas dos residentes e também dos turistas. Hélder Beja não se refere a uma grande Livraria Portuguesa, mas uma boa livraria genérica.

 

“A Livraria Portuguesa pode ser sempre melhor. Já foi pior, mas eu acho que o que faz falta a Macau não é uma grande livraria portuguesa, mas sim uma grande livraria. Seria muito interessante que, por exemplo, a Eslit, de Taiwan, abrisse uma grande livraria aqui. Hoje as livrarias já não são apenas espaços para comprar livros. Transformaram-se em espaços onde as pessoas gostam de tomar café e, de estar, e de comprar outras coisas que não sejam apenas livros. Isso faz muita falta a Macau e teria público. Mesmo os turistas teriam interesse nisso”, afirmou, durante o Rádio Macau Entrevista, programa que repete segunda-feira às 10h30.

 

A edição deste ano do Festival Rota das Letras arranca a 5 de Março.