Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 19/02/2016

A notícia de que a Polícia Judiciária encontrou a mãe da recém-nascida deixada num caixote do lixo é um dos temas em destaque na imprensa local. Em Hong Kong, os jornais trazem as declarações do chefe dos bombeiros sobre as dificuldades encontradas durante o motim em Mong Kok.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

A manchete do jornal Ou Mun é feita com a via reservada a autocarros públicos. O diário cita o director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego que adianta que a via entra em funcionamento em Maio, aos sábados e domingos.

 

O Va Kio vira atenções para as declarações do secretário para os Transportes e Obras Públicas. Apesar dos pedidos de empresários do imobiliário, Raimundo do Rosário diz que não planeia intervir no mercado para controlar a queda nos preços das casas.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi disse que a Polícia Judiciária encontrou a mãe da recém-nascida deixada num caixote do lixo do prédio Flower City. A mulher, que estava de passagem por Macau, admitiu ter abandonado a bebé porque como não a ouviu chorar presumiu que tivesse nascido morta.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau coloca em grande plano Shu Guang Zhang, com o título o “direito à diferença”. Em entrevista, o reitor da Universidade Cidade de Macau promete um curso de Direito único no território. A criação de uma Faculdade de Gestão Urbana é uma das apostas da instituição de ensino superior, acrescenta o diário. 

 

O Jornal Tribuna de Macau escreve “guias queixam-se que não lhes pagam”. As quebras no número de excursionistas estão a ter impacto negativo na situação laboral dos guias turísticos, motivando já a apresentação de diversas queixas junto da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais. No destaque fotográfico lê-se “prazo para acabar Parisian esticado até Novembro”.

 

A manchete do Ponto Final “jogo do empurra” - a saída da Fundação Oriente da estrutura accionista da Fundação Escola Portuguesa de Macau coloca sérios problemas de viabilidade ao estabelecimento de ensino. Este é, pelo menos, o entendimento do Ministério da Educação de Portugal. O jornal foca ainda que a Creative Macau acolhe a partir de terça-feira a mais recente exposição de Charles Chauderlot.

 

O Clarim titula “encontro de irmãos”, publicando a fotografia do Papa Francisco e do Patriarca Kirill, mil anos depois do Grande Cisma. Destaque ainda nesta edição semanal para Carlos Castro, jurista e gestor bancário: “investimento é receita para o futuro”.

 

Um dos títulos da Plataforma é “turismo dourado” – o dia dos namorados e a aposta na Taipa foram as novidades da Semana Dourada. Na primeira do semanário lê-se ainda “perigo patrimonial”, a propósito do incêndio no Templo de A-ma que “levanta dúvidas sobre a protecção dos edifícios históricos”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Golpe de receitas nas operadoras de jogo”, diz o Business Daily que faz contas e nota que as receitas da MGM ou da Melco caíram a pique no último trimestre do ano passado. O jornal económico da conta ainda de outra fraude relacionada com junkets. A Judiciária recebeu uma queixa sobre o roubo de cerca de um milhão de dólares de Hong Kong do L’Arc Macau.

 

A manchete do Macau Daily Times titula “presa mãe da bebé encontrada no lixo”. Em rodapé está em foco a secretária para a Administração e Justiça, Sónia Chan, que garante que a lei eleitoral vai ser revista.

 

O Macau Post faz manchete com a mesma história da recém-nascida: “filipina detida por atirar bebé ao lixo”. E publica a fotografia de um anúncio alegadamente colocado no edifício onde a recém-nascida foi encontrada, que diz, entre outras coisas, em inglês “bébe procura mãe”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily diz em manchete que “Turquia culpa os curdos e a Síria por ataque”. O jornal acrescenta que 14 pessoas foram detidas na sequência do ataque à bomba em Ancara e que a China insta a uma coordenação anti-terrorismo.

 

O South China Morning Post titula que “bombeiros vão receber treino para saberem como responder em situações de emergência por causa de motim”. O título do destaque fotográfico remete para as conclusões de um estudo: “antioxidantes alimentam cancro”.

 

O Standard diz que “chefe dos bombeiros descreveu motim perigoso e caótico”. Os bombeiros e as ambulâncias demoraram uma hora a chegar a Mong Kok, na semana passada, por causas dos bloqueios criados pelas pessoas envolvidas no confronto.