Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Auditoria: Deputados querem mais fiscalização
Quarta, 17/02/2016

Ho Ion Sang e Chan Meng Kam centraram hoje a suas intervenções do período de antes da ordem do dia nos relatórios de auditoria. Os deputados pediram o aperfeiçoamento do regime de auditoria e mais fiscalização.

 

“Desde 16 de Julho de 2001, o Comissariado da Auditoria já divulgou 58 relatórios de auditoria, e para além das contas do Governo, foram auditados serviços directamente subordinados ao Chefe do Executivo e sob a tutela dos cinco secretários. Alguns foram auditados várias vezes, mas parece que não dão importância aos relatórios, pois nada muda”, notou Chan Meng Kam. Para o deputado “não há relatórios do acompanhamento efectuado pelos serviços auditados, e nenhum governante tem de assumir responsabilidades pelos problemas indicados nos relatórios”.

 

Chan Meng Kam nota que “se esta situação se mantiver, mesmo que sejam mais os serviços auditados, os dirigentes vão sempre encontrar forma de contornar a situação”, entendendo que a responsabilização assume-se como “factor essencial”.

 

Já Ho Ion Sang sugere o aperfeiçoamento do regime de auditoria e a criação do sistema de regulação/correcção dos problemas verificados na auditoria”, porque, entende, “os problemas detectados durante a auditoria são cada vez mais e notórios”.

 

O deputado lembra que “os resultados da auditoria não têm carácter vinculativo”, segundo o Governo “servem apenas de referência para os serviços”.

 

“Muitos dos erros repetem-se e são comuns a vários serviços, o que demonstra bem que não é dada importância aos problemas detectados, que estes não são resolvidos, e que os regimes em causa não são aperfeiçoados, portanto, qual é o resultado? A auditoria não produz efeitos, e a questão chave disto é a imperfeição e a má aplicação do regime de responsabilização”, concluiu Ho Ion Sang.