Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 11/02/2016

Depois dos feriados do Ano Novo Lunar, os jornais de Macau que saem hoje para as bancas destacam essencialmente o incêndio que destruiu uma das partes principais do Templo de A-ma. Em Hong Kong, os diários trazem desenvolvimentos sobre o motim de Mong Kok.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O jornal Ou Mun dedica toda a primeira página ao Templo de A-ma que “ardeu ontem”. Este diário escreve ainda que como o templo faz parte da lista do Património Mundial da Humanidade, o “Governo vai reportar à Unesco”. Publicadas são também várias fotografias da parte queimada assim como da visita ao local do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, da directora dos Serviços de Turismo e do presidente do Instituto Cultural para uma primeira análise dos estragos.

 

O Va Kio não saiu hoje para as bancas.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi também continua, esta manhã, a dar notícias com os desenvolvimentos do incêndio no Templo A-ma, com foco para as declarações de Alexis Tam. O secretário considerou graves os danos causados pelo fogo e calcula ser preciso pelo menos um ano para reparar a parte queimada.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau titula “debaixo do vulcão” por causa dos confrontos de Mong Kok terem sido associados ao grupo de activistas Scholarism. Uma fotografia de primeira página remete ainda para o sismo em Taiwan, com o título “castelo de latas”. Ainda chamada de primeira para o fogo no templo de A-ma.

 

Sobre este tema, o Jornal Tribuna de Macau escreve “chamas fizeram mossa no Templo de A-Ma”. O grande destaque desta edição do JTM vai para uma entrevista ao Bispo Stephen Lee que afirmou que a diocese precisa de “sangue novo”. Este diário diz ainda em título: “China regista primeiro caso do vírus Zika”.   

 

O Ponto Final escreve manchete “o Macaco de Fogo chamuscou A-Ma”. Destaque na primeira também para o canadiano Benoît Charest, guitarrista que compôs mais de duas dezenas de bandas sonoras, entre as quais a do filme Les Triplettes de Belleville, que actua no território no início do Março. 

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily não teve hoje edição.

 

No South China Morning Post a manchete diz “mais detenções por causa do motim enquanto a cidade questiona de onde veio a violência”. No destaque fotográfico, as atenções vão para as celebrações do Ano Novo Chinês. A fotografia mostra parte das 50 mil pessoas que visitaram ontem o Templo de Che Kung, em Sha Tin.

 

Também o Standard destaca os desenvolvimentos do motim de Mong Kok. No total foram detidas 64 pessoas. Mas em parangonas lê-se “activista do grupo Scholarism foi detido no aeroporto”.