Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Transportes: Plano prevê carreiras ajustadas e mais licenças
Sexta, 28/10/2011
As carreiras dos autocarros vão ser ajustadas e o número das licenças de táxis vai aumentar. As medidas constam da “Política Geral do Trânsito e Transportes Terrestres de Macau” para os próximos dez anos, plano apresentado hoje. No curto prazo, as prioridades são o reordenamento dos transportes públicos e a melhoria dos espaços pedonais.

De acordo com o plano geral traçado por um grupo de trabalho constituído por vários serviços da área dos transportes e obras públicas, os autocarros devem ser tornados mais acessíveis à população.

Segundo o director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego, Wong Wan, os autocarros vão passar a cobrir toda a península de Macau e 90 por cento da zona de circulação nas Ilhas. Nesse sentido, as rotas e as paragens vão sofrer novas alterações, que ainda estão em estudo.

Ainda no âmbito dos transportes públicos, as licenças de táxis vão aumentar. De acordo com Wong Wan não há, por enquanto, uma decisão sobre o aumento da bandeirada que os taxistas estão a pedir, entre os 7 e os 15 por cento.

No próximo ano, no âmbito do plano geral do trânsito, vão ainda ser aumentadas as tarifas de estacionamento, porque o Governo quer manter a taxa de crescimento de veículos abaixo dos quatro por cento. Neste capítulo, as operadoras de Jogo já terão concordado em limitar o número de autocarros de turismo.

O número de lugares de estacionamento também vai aumentar – são de esperar, pelo menos, 2.500 lugares na zona norte, em 2012.

Ainda no próximo ano, o Governo quer optimizar os espaços pedonais e lançar um plano piloto de ciclovias na Taipa, que deve ser implementado, de forma geral, em 2015. A médio prazo, o plano do Governo prevê, principalmente, uma melhor integração das redes de transportes públicos e pedonais com a 1ª fase do Metro Ligeiro.

No entanto, do plano constam poucas medidas relacionadas com a protecção ambiental. É apenas referido que vão ser introduzidos, em 2015, transportes amigos do ambiente para ligação entre o centro histórico e os bairros antigos.

Confrontada com a situação, a chefe do departamento de Planeamento e Avaliação Ambiental disse que estão ainda a ser realizados estudos sobre a viabilidade de carros eléctricos.

Já o director dos Servicos para os Assuntos de Tráfego lembrou que este tipo de veículos já estão livres da taxa de importação. Wong Wan sublinhou, no entanto, que não é fácil a aquisição de veículos eléctricos.