Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

2016 vai ser para agarrar oportunidades, diz Chui Sai On
Quinta, 31/12/2015

Com 2015 a chegar ao fim, Fernando Chui Sai On descreve para este ano como “mais um ano marcante e de grande significado histórico”, graças também ao facto de ter sido “concluída com sucesso a importante missão de definir as águas marítimas sob a jurisdição” de Macau.

 

Na mensagem de Ano Novo, o governante lembra que o Conselho de Estado aprovou o novo mapa da divisão administrativa de Macau, que define não apenas as áreas marítimas sob jurisdição de Macau, bem como as suas delimitações terrestres. “Esta importante iniciativa do Governo Central irá exercer uma influência positiva no desenvolvimento socio-económico de Macau”, afirma o Chefe do Executivo.

 

Este ano a economia de Macau entrou em fase de ajustamento, mas, diz Fernando Chui Sai On, o Governo tem vindo a “dar continuidade aos benefícios sociais e ao plano de investimento, a garantir o desenvolvimento estável da economia, e a assegurar o superávit financeiro”.

 

Em 2016, o Executivo quer “elevar a capacidade governativa e o nível de governação”.

 

Com a economia de Macau, numa fase de ajustamento profundo, é necessário, diz Fernando Chui Sai On, “uma sólida confiança e união por parte dos diversos sectores da sociedade, no sentido de elevar constantemente a competitividade geral de Macau e a sua capacidade para enfrentar pressões”.

 

Fernando Chui Sai On diz que se deve “agarrar as grandes oportunidades trazidas pelo Décimo Terceiro Plano Quinquenal Nacional e pela estratégia nacional ‘Uma Faixa, Uma Rota’, e aproveitar as vantagens próprias de Macau, para promover a diversificação adequada e o desenvolvimento sustentável da economia”.

 

“Precisamos, ainda, de melhorar o nosso desempenho enquanto plataforma de serviços para a cooperação económica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa, e para tanto é fundamental a organização com sucesso a 5ª. Conferência Ministerial do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”, acrescenta.