Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 18/12/2015

A imprensa portuguesa dispersa os temas de primeira página por questões como a saúde, o impacto, em Macau, do aumento dos juros pela Reserva Federal Americana, dos impostos sobre veículos e ainda do caso do projecto imobiliário Pearl Horizon.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun fala da aprovação pelos deputados do aumento de impostos sobre veículos em circulação, em especial para motociclos, na ordem dos dez a vinte por cento. Entrada em vigor na próxima semana, diz o jornal.

O Va Kio também puxa o tema para manchete e diz que “Aumento de impostos pode diminuir um por cento dos veículos em circulação”.

 

Canal chinês da Rádio Macau

O Ou Mun Tin Toi tem estado esta manhã a insistir no tema do trânsito e a falar também do aumento da carga fiscal ontem decidida pelos deputados.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Hoje Macau titula, em manchete, “Mare Nostrum” a propósito do que diz ser uma onda de euforia causada pelo estabelecimento de águas territoriais em Macau.

O Ponto Final refere ainda o caso do projecto Pearl Horizon. “Lei sobre a lei” diz o jornal por causa da proposta de dois deputados para criar uma lei para fixar a interpretação da Lei de Terras e salvar o Pearl Horizon.

O Jornal Tribuna de Macau nota, na manchete, que “subida das taxas de juro pressiona imobiliário” em referência aos efeitos da decisão da Reserva Federal norte-americana de subir os juros. Uma foto se destaca na primeira página da Tribuna – “Carlos Dias renasce para a fotografia”. E ainda “Cesário apela a Lisboa para garantir manutenção de magistrados na RAEM”.

O semanário luso-chinês Plataforma destaca em manchete as questões de saúde – “Saúde não pode esperar” sobre o reforço anunciado do pessoal médico no hospital Conde São Januário.

O semanário católico O Clarim entrega a primeira página ao Natal com remissão para um suplemento sobre o tema. Na primeira, surge ainda o historiador Jorge Morbey que defende que Macau deveria rever as fronteiras.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

“Grande venda de armas dos Estados Unidos a Taiwan desata a ira da China”, diz a manchete do Macau Daily Times. Em rodapé, o jornal fala da aprovação pelos deputados de novos impostos sobre veículos.

O Macau Post Independent diz, na manchete, que “Governo espera diminuir veículos em circulação com aumento dos impostos”.

O Business Daily fala das mexidas nas taxas de juro. Consequência da actuação da Reserva Federal americana, “Macau aumenta taxas de juro”. O jornal refere ainda, em título, “Angola assina contrato de petróleo com a Sinochem”.

 

Jornais de Hong Kong  em língua inglesa

“China reage com prudência” é o título maior do South China Morning Post sobre a decisão do Fed aumentar as taxas de juro. Na primeira surge também notícia da intenção de Pequim incentivar mais acordos e pactos de livre comércio.

No China Daily, “China lança primeiro satélite de matéria negra” e, em grande destaque, “Decisão dos Estados Unidos aumentarem taxas de juro com impacto no RMB”.

No Standard, a primeira página é feita de publicidade. A primeira notícia refere-se a uma reportagem sobre os novos circos.