Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Deputada defende equidade de género em Macau
Quinta, 17/12/2015

Wong Kit Cheng defende políticas que visem a equidade entre homens e mulheres na sociedade de Macau. Durante a sua intervenção antes da ordem do dia, no plenário desta tarde, a deputada lamentou a existência de “obstáculos” à igualdade de género.

 

“Na actual sociedade, continua a ser difícil a completa concretização do desenvolvimento da igualdade de género. As mulheres, ao participarem nos assuntos sociais, encontram ainda obstáculos, por exemplo, os papéis tradicionais que o homem e a mulher desempenham são estereotipados, a taxa de participação das mulheres nos assuntos sociais continua baixa”, afirmou Wong Kit Cheng, denunciando outros problemas como a “a pressão sobre as mulheres que trabalham” e a “violência familiar”.

 

Wong Kit Cheng chama ainda a atenção para alguns relatórios que “demonstram que os cuidados prestados às famílias e aos filhos continuam, na sua maioria, a ser efectuados pelas mulheres”. “Em comparação com os outros trabalhadores, as mulheres que trabalham e que têm filhos menores dão menos importância ao desenvolvimento da sua carreira profissional, pelo que, directa ou indirectamente, os seus rendimentos são menores do que os do cônjuge. Isso demonstra falta de protecção dos direitos das trabalhadoras”, acrescentou.

 

Posto isto, Wong Kit Cheng exorta o Governo a seguir e a transformar em leis os princípios da Convenção Internacional sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação Contra as Mulheres. Além disso, sugere a adopção de medidas para a diminuição do stress sentido pelo sexo feminino, através, por exemplo, de políticas de conciliação trabalho-família.

 

A deputada solicita igualmente ao Executivo “que apresse a conclusão” do Relatório Metas do Desenvolvimento das Mulheres de Macau e “defina planos de curto, médio e longo prazo para o seu desenvolvimento”. E por fim, aconselha o Governo a reforçar a sensibilização sobre o princípio da igualdade para alterar mentalidades quanto ao papel do homem e da mulher na sociedade.