Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Exames nacionais: Escola Portuguesa de Macau cai 175 lugares
Sábado, 12/12/2015

A Escola Portuguesa de Macau (EPM) deu um trambolhão no ranking que compara as médias dos exames nacionais do 12º ano do ensino português. A lista, elaborada pelo semanário Expresso e pela estação de televisão SIC, com base em dados do Ministério da Educação, junta mais de 500 escolas. De um ano para o outro, a EPM caiu 175 posições: do 62º lugar para o 237º.

 

Ainda assim, no ano lectivo 2014/2015, a média da escola EPM foi positiva, tendo, no entanto, deslizado de 11 valores e meio para 10,88 (em 172 exames). Os alunos da EPM fizeram exames nacionais a quarto  disciplinas, tendo a média mais alta, de 12,78 valores, sido obtida a matemática. Em sentido inverso, o português foi a única a disciplina com média negativa, embora muito perto da positiva: 9,97 valores.

 

Nesta lista, Macau perde também o estatuto de escola mais bem classificada entre as instituições portuguesas de ensino no exterior: A EPM desceu para o segundo lugar, sendo ultrapassada pela Escola Portuguesa de Moçambique que, este ano, registou uma subida assinalável para o 184º lugar.

 

Destaque ainda para a Escola Portuguesa de Luanda, onde a média foi também positiva. Assim sendo, entre as quatro escolas portuguesas no estrangeiro abrangidas no ranking, a excepção acaba por ser a Escola de Ruy Cinatti, em Dili, Timor-Leste, com uma média negativa de 6,92 valores.

 

A Lista compara os resultados de 505 escolas que realizaram pelo menos 100 provas. Para os resultados contam apenas as notas obtidas na primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário.