Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 10/12/2015

Os jornais de Macau dão primazia às declarações do secretário Raimundo do Rosário, durante o primeiro dia de debate das Linhas de Acção Governativa da tutela dos Transportes e Obras Públicas, variando entre os temas do metro e dos terrenos. Em Hong Kong, os títulos remetem para notícias distintas, que vão desde a reforma do Governo Central ao esquema de contribuições da região vizinha.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

No Ou Mun, em destaque as declarações do secretário para os Transportes e Obras Públicas, que prevê o início da circulação do metro na Taipa para 2019. Uma data avançada por Raimundo do Rosário durante o primeiro dia de debate sectorial das Linhas de Acção Governativa da tutela.

 

O Va Kio foca o mesmo debate, mas vira atenções para outro tema na manchete: “Raimundo do Rosário diz que o Governo vai reverter 22 terrenos, mas espera acções em tribunal”.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Esta manhã, a Ou Mun Tin Toi também noticia a promessa do secretário para os Transportes e Obras Públicas de reversão a favor da Administração de 22 terrenos.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Justiça cega” é a manchete escolhida pelo Hoje Macau a propósito da “inflexibilidade” do Conselho Superior do Ministério Público português que, alegando necessidades de preencher quadros em Portugal, ordena o regresso de magistrados colocados aqui no território. Sobre o debate sectorial, o diário escreve numa chamada: “deputados elogiam frontalidade de Rosário”.

 

Em parangonas, no Jornal Tribuna de Macau lê-se “conflitos familiares geram casos de alto perigo” – Governo aposta na prevenção de problemas familiares. “Metro na Taipa só em 2019”, é o título da fotografia. O matutino escreve ainda na primeira que “vendilhões do Capitol admitem avançar para os tribunais”.

 

O Ponto Final titula “pouca terra, pobre terra” sobre a decisão do Governo de não abrir qualquer concurso para a atribuição de habitação económica no próximo ano. Uma novidade adiantada ontem por Raimundo do Rosário na Assembleia Legislativa. Ainda em destaque, a afirmação do criador do conceito de "cidade criativa", Charles Landry: “as indústrias criativas, uma nova forma de soft power".

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O título do Business Daily é “infraestruturas do zero” - secretário para os Transportes e Obras Públicas deu “finalmente as datas” para dois mega projectos: o metro na Taipa vai estar operacional em 2019 e o Terminal Marítimo do Pac On em meados do próximo ano.

 

O Macau Daily Times escolhe para tema principal o Canídromo: “chefe dos veterinários revela importação de cães para comércio de morte”. Na primeira está ainda publicada a fotografia de uma carruagem de metro, acompanhada do título: “atraso nas oficinas do metro ligeiro custa 700 milhões de patacas a Macau”.

 

O mesmo assunto faz a manchete no Macau Post: “metro de superfície na Taipa pronto em 2019, diz secretário – carruagens no Japão à espera de embarcarem”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

No China Daily a manchete diz que vão ser clarificados os poderes dos ministérios do Governo Central. Uma decisão anunciada com outras reformas, para o próximo ano, numa reunião presidida por Xi Jinping.

 

O South China Morning Post titula “pró-democratas adiam debate sobre a lei de direitos de autor”. No destaque fotográfico, sobre o ambiente, lê-se que as vendas de máscaras na China superam as de preservativos.

 

O Standard adianta mudanças no fundo de segurança social de Hong Kong. Patrões devem ver limitada a forma como usam as contribuições obrigatórias para o fundo de previdência para reduzirem pagamentos.