Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Paulo M. Chan “pronto” para “muitos desafios” na DICJ
Terça, 01/12/2015

Paulo Martins Chan afirma-se “pronto” para enfrentar “muitos desafios” à frente da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos, funções que assumiu hoje, sucedendo ao anterior director, Manuel Joaquim das Neves.

 

Ex-procurador-adjunto do Ministério Público, Paulo Martins Chan disse aos jornalistas que um dos desafios que terá pela frente é a produção de legislação na área do jogo, já que Paulo Martins Chan admite que há falhas que é preciso colmatar: “Há-de ter muitas [lacunas]. Só pisei as instalações da Inspecção de Jogos há duas horas. Não posso, agora, adiantar muito porque seria irresponsável. Mas penso que são várias as áreas [a precisarem de legislação actualizada], nomeadamente o controlo dos casinos”.

 

Quanto ao caso Dore, o novo director da inspecção de Jogos destaca a necessidade de, em primeiro lugar, se apurar os factos: “Eu tenho a lógica de um magistrado. Penso que a primeira coisa, perante um caso concreto, penso que temos que ter os factos assentes. Por exemplo, quem é que emprestou dinheiro a quem, qual o valor, se há recibo ou papel. Os pormenores são muito importantes. Não podemos tomar nenhuma decisão antes de ter os factos assentes. Nós sabemos que o caso foi já entregue aos órgãos de investigação. Temos que aguardar pelo resultado”.  

 

Sobre este caso da empresa promotora de jogo Dore, em que várias pessoas se queixam de terem sido lesadas em centenas de milhões de patacas, Paulo Martins Chan deixa também um alerta: “Qualquer investimento de alto lucro, naturalmente, é muito arriscado e devemos tomar muita cautela”.

 

No final da tomada de posse de Paulo Martins Chan falou também Anselmo Teng. De acordo com o presidente da Autoridade Monetária, há actualmente 200 estabelecimentos comerciais de Macau a usar o serviço electrónico de pagamentos chinês Alipay.

 

Anselmo Teng considera que é preciso reforçar a cooperação regional, no sentido de prevenir casos de lavagem de dinheiro.