Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Sónia Chan espera que Raymond Tam regresse ao trabalho
Domingo, 29/11/2015

Sónia Chan espera que os antigos presidente e vice-presidente do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, Raymond Tam e Lei Wai Nong, “regressem ao trabalho ainda este ano”.

 

O desejo da secretária para a Administração e Justiça foi expresso hoje, em declarações aos jornalistas, depois de o Tribunal de Segunda Instância ter confirmado, na semana passada, a decisão do Tribunal Judicial de Base, que tinha absolvido Raymond Tam, Lei Wai Nong e mais dois arguidos, acusados do crime de prevaricação pela demora na entrega de documentos ao Ministério Público sobre as dez campas perpétuas do cemitério de São Miguel Arcanjo.

 

A decisão da Segunda Instância, determinando a improcedência do recurso apresentado pela assistente no processo Paulina Santos, significou que este caso chegou ao fim, uma vez que não é passível de recurso.

 

Citada num comunicado do Gabinete de Comunicação Social, Sónia Chan disse estar “satisfeita” pelo que considera um “resultado justo do Tribunal de Segunda Instância”, já que a “sentença fez justiça aos colegas”.

 

A nota refere, ainda, que “o Governo aguarda que a sentença transite em julgado, para tentar o mais breve possível a conclusão do processo disciplinar e fazer com que, ainda este ano, Raymond Tam e Lei Wai Nong regressem ao trabalho”.

 

Nada é dito sobre os outros dois funcionários públicos do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais que foram arguidos, nomeadamente Fong Vai Seng, chefe do Departamento dos Serviços de Ambiente e Licenciamento, e Siu Kok Kun, ajudante encarregado.