Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Ng Kuok Cheong quer Macau na Parceria Transpacífico
Quarta, 25/11/2015

Ng Kuok Cheong defendeu hoje que Macau deve entrar na Parceria Transpacífico. O acordo, que junta as economias de 12 países, deixa a China de fora – trata-se, aliás, de uma iniciativa dos Estados Unidos. O deputado entende que Macau não pode ficar de fora da economia mundial e até pode estar a ajudar Pequim se se juntar à Parceria Transpacífico.

 

“A RAEM não deve negligenciar as oportunidades para participar no comércio livre mundial, nem subestimar as suas vantagens. Deve sim contribuir para o envolvimento da China no desenvolvimento mundial”, apontou.

 

“O acordo prevê requisitos de ingresso exigentes, tais como o levantamento de barreiras aduaneiras e não aduaneiras ao comércio livre e ao investimento, e a melhoria dos direitos e condições dos trabalhadores, o que não foi vantajoso para a China”, observou Ng Kuok Cheong, ressalvando que, “dado que em Macau se aplica desde sempre o comércio livre, a RAEM tem condições para ultrapassar esta fasquia”. 

 

Numa breve intervenção no período de antes da ordem do dia da sessão plenária desta tarde, Ng Kuok Cheong recordou que os países membros da Parceria Transpacífico representam 40 por cento da economia mundial. O deputado sugere que o Governo entre em contacto com Pequim para começar a tratar das questões diplomáticas referentes à adesão ao tratado.