Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Auditoria: Novo Macau que responsabilização da DSEJ
Sexta, 13/11/2015

A Associação Novo Macau não está satisfeita com a resposta da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) ao relatório do Comissariado da Auditoria publicado esta semana, em que é criticada a forma como é feito o financiamento às escolas privadas.

 

Scott Chiang, presidente da associação, recorda que não é a primeira vez que a DSEJ é alvo de auditorias muito críticas e defende a responsabilização de quem está à frente dos serviços.

 

“Não estamos satisfeitos com a repetição dos problemas dentro dos serviços. Parece que, em primeiro lugar, não são muito bons na própria gestão que fazem, no modo como gastam dinheiro; depois, não são muito bons na monitorização da forma como os subsídios são aplicados em várias escolas. Por isso, queremos que alguém seja formalmente responsabilizado por este caos, para que haja um exemplo e este tipo de conduta errada não aconteça de forma”, diz Scott Chiang.

 

Na reacção à auditoria, a DSEJ prometeu emendar a mão e acolher as sugestões do Comissariado da Auditoria. O presidente da Novo Macau não acredita na promessa, até porque não é a primeira vez que é feita.

 

“Como é hábito, aceitam o relatório e dizem que vão rever a conduta que têm, mas não acontece nada de substancial. Não é a primeira vez que DSEJ foi criticada por incidentes deste género, mas não vimos qualquer reforma sólida ou mudança dentro da estrutura ou do comportamento na condução deste tipo de trabalhos administrativos”, aponta.