Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (quarta-feira)
Quarta, 11/11/2015

O relatório do Comissariado da Auditoria sobre os Serviços de Educação e Juventude e a operação policial que resultou no desmantelamento de gangues responsáveis por burlas telefónicas dominam as primeiras páginas dos jornais desta quarta-feira.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun presta hoje atenção a um tema regional, com a detenção de mais de 250 cidadãos chineses alegadamente envolvidos em burlas telefónicas. Os gangues operavam a partir da Indonésia e das Filipinas – os suspeitos vão ser repatriados hoje para várias cidades chinesas. Na actualidade local, em foco está o relatório do Comissariado da Auditoria que aponta falhas aos Serviços de Educação e Juventude na fiscalização dos subsídios atribuídos às escolas. Este é, de resto, o tema que ocupa a primeira página do Va Kio.  

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi tem estado esta manhã a acompanhar as declarações do presidente do Instituto de Habitação e do director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego, convidados do programa de debate da emissora. Do alinhamento dos noticiários fazem ainda parte as estatísticas sobre os empréstimos hipotecários concedidos em Setembro passado.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau traz nas parangonas “Falhas ‘graves’ na fiscalização a subsídios às escolas particulares”. No destaque fotográfico, “Idosos vão ocupar lugar de relevo nas LAG”. O matutino publica ainda na capa um texto sobre “centenas de detidos por burlas telefónicas na China e Hong Kong”.

 

“Contas chumbadas, escreve o Hoje Macau acerca do relatório do Comissariado da Auditoria em que a DSEJ é acusada de má gestão de subsídios para escolas. Em foco também as LAG 2016, com o título “Melodias de sempre”.

 

Quanto ao Ponto Final, elege igualmente para tema principal da edição o “Puxão de orelhas à educação”. Em destaque na primeira página está também a demografia: “Somos cada vez mais”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

Em grande plano no Business Daily está o relatório do Comissariado da Auditoria acerca dos Serviços de Educação e Juventude. O económico chama à capa a venda do apartamento que a Agência Lusa detinha no território, por 15,5 milhões de patacas.

 

O Macau Daily Times também puxa para a manchete pelo relatório do Comissariado da Auditoria sobre a DSEJ, explicando que o documento denuncia falta de supervisão dos subsídios atribuídos às escolas. Em foco também a queda das receitas do jogo nestes primeiros dias de Novembro.

 

O Macau Post Daily ocupa grande parte da primeira página com a auditoria à DSEJ. No resto da capa, as notícias que chegam de Lisboa sobre a situação política portuguesa.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily explica que o primeiro-ministro Li Keqiang promete usar todas as “armas fiscais” ao dispor para impulsionar o crescimento económico do país. Outro tema em destaque: a detenção de mais de 250 pessoas envolvidas num esquema de burlas telefónicas em Hong Kong e na China Continental.

 

O South China Morning Post ocupa as gordas precisamente com a operação policial conjunta entre Hong Kong, Taiwan e o Continente que resultou na detenção de pessoas ligadas a dois gangues responsáveis por burlas telefónicas – o jornal fala na detenção de 431 suspeitos. Espaço na capa para o valor recorde de um quadro ontem comprado por um magnata chinês, que pagou mais de 170 milhões de dólares por uma obra do pintor Modigliani.

 

Por último, o Standard, que tem como notícia principal da edição de hoje a mega-operação policial que resultou na detenção de centenas de suspeitos de burlas telefónicas.