Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (segunda-feira)
Segunda, 09/11/2015

O edifício Sin Fong, o encontro de sábado passado entre os líderes dos dois lados do Estreito de Taiwan e as eleições no Myanmar – são alguns dos temas em destaque nos jornais desta segunda-feira.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun traz hoje na primeira página o acordo a que chegaram os proprietários do edifício Sin Fong. Outro assunto em foco: a campanha de sensibilização levada a cabo pela polícia em relação à condução com álcool a mais no sangue.

 

O Va Kio também tem como tema principal a solução que parece agora ter sido encontrada para o edifício Sin Fong. O jornal reserva ainda parte substancial da capa à nova linha de apoio para as vítimas de violência doméstica lançada pelo Instituto de Acção Social.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi tem estado a dar conta das declarações de vários dirigentes da Função Pública que passaram pela emissora no programa de debate desta segunda-feira, entre eles Alex Vong. O presidente do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais esteve a explicar o processo de reestruturação do organismo. A rádio está também atenta às eleições no Myanmar – os resultados devem ser conhecidos hoje.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau escreve na manchete que “Equipa bilingue do BOC ajuda a derrubar barreiras nos negócios”. O matutino publica hoje uma entrevista ao advogado Álvaro Rodrigues, que diz que “Falta conhecimento sobre Direito de Macau”.

 

“A idade da razão”, lê-se nas gordas do Hoje Macau a propósito do acordo a que chegaram os proprietários do edifício Sin Fong. Em foco ainda na capa uma reportagem sobre os filhos únicos na China: “Só mais um!”.

 

Quanto ao Ponto Final, elege para tema principal da edição o Hotel Estoril. O jornal cita no título o arquitecto José Manuel Fernandes que diz que “Há partes significativas do edifício que podem ser projectadas no futuro”. Ainda na primeira página, as relações China-Taiwan: “História em Singapura.”

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Encruzilhadas”, escreve o Business Daily na manchete, acerca do processo intercalar de revisão do jogo, que deverá ser conhecido no início do próximo ano. O económico publica também na capa uma fotografia de Lawrence Ho – a Melco acredita que “Macau já viu o pior” acontecer.

 

Quanto ao Macau Daily Times, tem como assunto principal da edição as eleições “históricas” no Myanmar – a imagem mostra as filas de pessoas que ontem foram votar. Na actualidade local, em foco o bazar da Caritas que “é mais do que um meio para angariação de fundos”, como diz Paul Pun, secretário-geral da organização.

 

Já o Macau Post Daily refere que as associações que prestam serviços sociais precisam de mais conselheiros do jogo certificados. As eleições no Myanmar também estão em foco na capa, com uma fotolegenda de apoiantes da Liga Nacional para a Democracia, o partido liderado por Aung San Suu Kyi.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily fala do impacto do encontro entre Xi Jinping e Ma Ying-jeou, mas dedica hoje a manchete à queda das importações na China. O jornal oficial conta ainda que o número de crianças autistas no país é maior do que se estava à espera.

 

O South China Morning Post dá destaque à criminalidade nas zonas rurais da China, que está associada ao fosso entre ricos e pobres. No destaque fotográfico, “Milhões votam em eleições históricas”, a propósito do sufrágio de ontem no Myanmar.

 

O Standard tem precisamente como notícia principal da edição de hoje as eleições na antiga Birmânia. Outro tema forte desta segunda-feira: um turista de Hong Kong meteu-se em apuros por ter usado um drone no palácio real de Phnom Penh.