Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

PJ defende “reforço” do combate à delinquência juvenil
Quarta, 28/10/2015

A Polícia Judiciária (PJ) considera necessário “reforçar a prevenção” e combate à delinquência juvenil, depois de nos primeiros nove meses do ano o número de crimes cometidos por menores de 18 anos de idade ter-se aproximado do total de casos envolvendo jovens no ano passado, ou seja, 57.

 

Em comunicado, a PJ defende mais colaboração com o sector educativo e anuncia que vai tentar chegar aos jovens através de uma nova página do Núcleo de Acompanhamento de Menores no Facebook, uma das redes sociais “mais populares”.

 

A ideia passa por “divulgar informações sobre prevenção criminal, combate ao crime, além de publicar alertas policiais”. O objectivo consiste em “melhorar a ligação entre polícia e cidadãos”.

 

No combate à delinquência juvenil, a PJ diz, ainda, que “vai continuar a manter a comunicação e colaboração com as escolas e ouvir as opiniões dos educadores” para estudar medidas eficazes.

 

De Janeiro a Setembro, o número de casos que envolvem jovens aproximou-se do número apurado no final do ano passado, ou seja, 57. Em 2013 foram 55 e em 2011 foram 90.

 

Quanto ao número de pessoas envolvidas em crimes que não atingiram ainda os 16 anos, a idade de imputabilidade criminal, houve um aumento em relação a 2011, 2012 e 2013: este ano, até Setembro, foram 20, enquanto em 2014 tinham sido 23; todavia, em 2013 tinham sido 11, 16 em 2012 e 12 em 2011.

 

De acordo com a PJ, os crimes mais comuns que envolvem jovens são roubo, furto, fogo posto, abuso sexual e droga.

 

A Polícia Judiciária diz ainda acreditar que “os jovens cometem crimes devido à falta de dinheiro, por ganância ou brincadeira, ou por influência dos amigos”.