Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

AJEPC: Macau deve reforçar ambiente de negócios
Sexta, 23/10/2015

O presidente da Associação de Jovens Empresários Portugal-China (AJEPC), Alberto Carvalho Neto, concorda com a realização de uma feira em Macau direccionada apenas para os países de língua portuguesa. No entanto, o responsável defende que a grande prioridade passa por consolidar o papel de plataforma do território, através da criação de um ambiente de negócios mais favorável.

 

“Se isso vier a acontecer, é um ponto positivo para todos. Ficam a ganhar Portugal, os países de língua portuguesa, Macau como plataforma e a China, que realiza mais um ponto dentro dos objectivos planeados a médio e longo prazo. Temos de ponderar se agora é o momento ideal ou se devemos de ter os pés um bocadinho mais assentes e perceber que precisamos de mais experiência e mais dedicação das empresas. E precisamos também de mais dedicação de Macau”, considera Alberto Carvalho Neto, em declarações à Rádio Macau, no segundo dia da 20ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF, na sigla inglesa).

 

“[A MIF] é uma feira que, de repente, enche, mas fica logo vazia. Portanto, temos de gerir essas expectativas. Acredito que é possível criar um ambiente de negócios em Macau. Acredito a nível pessoal, institucional e profissional. Mas temos de saber quando é que vamos fazer isso de forma a ficarmos todos a ganhar”, conclui o presidente da AJEPC.