Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

MIF reforça aposta na lusofonia a pensar em expo separada
Segunda, 19/10/2015

É uma das novidades da 20ª Feira Internacional de Macau (MIF, na sigla inglesa). Além da habitual presença dos produtos da lusofonia, este ano também se expõem serviços. Vão desde a área financeira à publicidade, passando pela tradução, comércio electrónico, turismo ou consultadoria jurídica. Tudo bilingue.

 

Segundo explicou aos jornalistas Glória Batalha, administradora do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), que organiza a MIF, trata-se de “uma exposição dentro da exposição”, sendo que, no futuro, como a responsável ja tinha avançado ao jornal bilingue português Diário de Todos, haverá um evento “separado”: “No futuro, no caso de conseguirmos ter sucesso com este pavilhão, podemos realizar isto como uma feira separada da MIF, uma feira independente”.

 

A “Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa” ocupa um lugar de destaque na Feira Internacional de Macau, com 2241 metros quadrados.

 

Segundo Glória Batalha, o objectivo é que as empresas de serviços possam “ajudar os empresários nos negócios” que se possam proporcionar nas bolsas de contactos.

 

Nas declarações que fez aos jornalistas, Glória Batalha falou também de outra revelação que fez ao Diário de Todos, a de que o IPIM vai abrir uma representação permanente em Lisboa. De acordo com a responsável, deve ser até Março do próximo ano, no mesmo edifício onde está instalada a Delegação Económica e Comercial de Macau na capital portuguesa. Nos planos do IPIM segue-se a abertura de uma representação permanente também no Brasil, talvez na segunda metade de 2016.

 

O objectivo destas representações é prestar apoio, sobretudo, às pequenas e médias empresas.

 

A 20ª Feira Internacional de Macau decorre entre 22 e 25 de Outubro.