Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Senna Fernandes espera alargamento de vistos individuais
Quinta, 15/10/2015

Macau não pediu o alargamento do esquema de vistos individuais a mais cidades da China, mas Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo, espera que o território venha a beneficiar da maior flexibilização da política por parte de Pequim, conforme informou, hoje, o South China Morning Post.

 

Na edição de hoje, citando fonte oficial do turismo chinês, o jornal escreve que Pequim está a “considerar alargar a mais cidades o esquema de vistos individuais para visitar Hong Kong e Macau”.

 

O South China Morning Post não avança datas em concreto, mas será essa a “direcção” a seguir pelo Governo Central.

 

Em declarações aos jornalistas, Helena de Senna Fernandes ressalvou que não fez esse pedido, mas se a medida for introduzida na região vizinha, Macau também vai beneficiar: “Da nossa parte, o Governo de Macau não pediu a abertura dos vistos individuais a mais cidades, mas a ser introduzida uma medida destas, claro que o Governo Central vai ter em conta a situação de Hong Kong e de Macau e, normalmente, também vão ter uma igualdade para as duas partes”.

 

Actualmente, ao abrigo da política lançada em 2003, residentes de 49 cidades chinesas podem requerer um visto individual para visitarem as duas regiões administrativas especiais, apenas uma fracção das 660 cidades da China.

 

Helena de Senna Fernandes reiterou, ainda, o objectivo de diversificar as fontes de turistas em Macau, mas reconheceu que “nenhum mercado pode substituir o chinês”.

 

Nesse sentido, Helena de Senna Fernandes diz que os Serviços de Turismo estão a “trabalhar mais de perto com agências de viagem de Macau e do exterior”.

 

Quanto ao plano de oferecer excursões para atrair mais visitantes internacionais e fazer com que passem mais tempo em Macau, a directora diz que ainda não há data para lançar a medida.