Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Polémica marca eleições em Macau, Coutinho desvaloriza
Quinta, 15/10/2015

O deputado eleito pelo Partido Socialista pelo Círculo da Europa, Paulo Pisco, pediu uma investigação aos votos de Macau, por considerar que houve irregularidades nas eleições legislativas na mesa 16. Na mesa em causa, o partido “Nós! Cidadãos” obteve 1237 votos, a coligação Portugal à Frente (PàF) 57 votos e o Partido Socialista 41. 

 

Várias fontes oficiais confirmaram à Agência Lusa que a votação expressiva do “Nós! Cidadãos” em Macau e na China “aparenta” conter irregularidades como, por exemplo, o mesmo modelo de cruz, a mesma cor de caneta e até documentos de identificação que surgiram integrados em boletins de voto.

 

Em entrevista à Rádio Macau, o cabeça de lista do “Nós! Cidadãos” desvaloriza as críticas e garante que está tudo em ordem. “O presidente do partido já falou sobre ess matéria, a Comissão Eleitoral é soberana, já validou os votos, está tudo resolvido”, afirmou.

 

Entretanto, o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE) veio já dizer, em declarações à RDP Internacional e à Agência Lusa, que as suspeitas de manipulação dos votos de Macau são impossíveis de apreciar porque os escrutinadores não separaram os respectivos boletins, disse hoje o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

 

A CNE terá, no entanto, de apreciar outra queixa: o presidente do “Nós! Cidadãos”, Mendo Henriques, anunciou que pretende entregar esta quinta-feira um pedido de impugnação das eleições por causa dos boletins de voto que não chegaram.