Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Coutinho: Convite para ir a Pequim não surge “por acaso”
Sábado, 10/10/2015

José Pereira Coutinho parte, amanhã, para Pequim, integrado numa comitiva da Assembleia Legislativa. Apesar de cumprir o terceiro mandato no hemiciclo, esta foi a primeira vez que o deputado recebeu o convite do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho de Estado para ir à capital chinesa.

 

“Não é por acaso que, neste momento, nos convidam a ir a Pequim”, diz Pereira Coutinho, que viaja com o número dois Leong Veng Chai.

 

“Trata-se de um encontro importante. Estas visitas têm sempre um objectivo político e de melhorar os canais de comunicação entre os deputados de Macau e o Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho de Estado”, antecipa o deputado.

 

Em declarações à Rádio Macau, Pereira Coutinho rejeita a ideia de que pode levar um “puxão de orelhas” de Pequim por querer ser deputado em Portugal. A hipótese tem dominado os últimos dias, uma vez que a participação dos eleitores portugueses residentes em Macau já foi considerada um “grande recorde” pelo secretário-adjunto da Administração Eleitoral, sediada em Lisboa.

 

“Puxões de orelhas precisam muitos dirigentes de topo do Governo de Macau. Para mim, o povo é que pode puxar orelhas, se deixar de votar em mim”, comenta Pereira Coutinho.

 

Os resultados do círculo fora da Europa devem ser conhecidos a partir de quarta-feira. Nesse dia, fica fechada a recepção dos boletins de voto dos eleitores portugueses que residem no estrangeiro.