Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Repatriação de ilegais aumenta 64 por cento
Quinta, 08/10/2015

As autoridades repatriaram 1810 pessoas, por entrada ilegal no território, entre Janeiro e Setembro. Em relação ao mesmo período do ano passado, trata-se de um aumento de cerca de 64 por cento.

 

“A China fez uma restrição dos vistos individuais aqui para Macau. Depois, foi intensificado o combate à clandestinidade pelas autoridades”, disse o secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, no final de uma visita a Coloane e ao campus da Universidade de Macau, na Ilha da Montanha.

 

A zona da praia de Hac Sa é um dos pontos negros identificados. Nos primeiros nove meses do ano, “mais de 900” pessoas repatriadas foram apanhadas perto do Grand Coloane Resort – o antigo Westin – e ao longo do trilho de Long Chao Kok.

 

Wong Sio Chak garante que as patrulhas foram reforçadas (todo o dia, de duas em duas horas) e há mais cooperação com as autoridades de Guangdong. Para breve, está também prometida a instalação de câmaras de videovigilância.

 

Noutro ponto de entrada ilegal de pessoas, o novo campus da Universidade de Macau na Ilha Montanha, já existem 70 dispositivos. Além disso, foi aumentada a altura do muro que separa a área sob jurisdição de Macau da do Continente para 3,20 metros. A barreira vai ainda ser reforçada com a colocação de arame farpado no topo.

 

Em 2014, 51 pessoas passaram de forma ilegal o muro da Universidade de Macau. Este ano, entre Janeiro e Agosto, o número foi de apenas seis.