Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Festival da Lusofonia cumpre 18 anos com corte no orçamento
Terça, 06/10/2015

Os portugueses Virgem Suta, a brasileira Mariene de Castro e os guineenses Binhan Quimor & Star Candinha são alguns dos artistas convidados para a 18ª edição do Festival da Lusofonia, que se realiza entre 23 e 25 deste mês com um corte de 400 mil patacas no orçamento.

 

De acordo com Henry Ma, administrador do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), que partilha a organização do evento com o Instituto Cultural e os Serviços de Turismo, o orçamento disponível para este ano é de 2,4 milhões de patacas, um valor inferior ao do ano passado, quando o evento custou 2,8 milhões.

 

Apesar da poupança, o figurino é o de sempre. Ao longo do fim-de-semana, as associações lusófonas de Macau oferecem artesanato, música, gastronomia e o que mais houver para mostrar de cada cultura.

 

No palco do anfiteatro do Carmo haverá grupos locais e internacionais. Na sexta, actuam Mariene de Castro, do Brasil, Master Jake, de Angola, e Bitori Nha Bibinha, de Cabo Verde.

 

No sábado é a vez dos portugueses Virgem Suta, dos moçambicanos Massukos, e dos timorenses D’Voices Talik Murak.

 

Para o encerramento do festival, no domingo, estão programados Binhan Quimor & Star Candinha, da Guiné-Bissau, Versatyle, de Goa, e Mezô Dance, de São Tomé e Príncipe.

 

A organização espera atrair um número de visitantes semelhante ao do ano passado, quando 20 mil pessoas passaram pela zona do Carmo nos três dias de um festival que tem por objectivo “promover a cultura dos países de língua portuguesa”.

 

Daí a pergunta: porque não estiveram presentes representantes da lusofonia na conferência de imprensa de apresentação do festival? Segundo Henry Ma, administrador do IACM, “muitos dos participantes estão a trabalhar, não podem estar presentes nesta conferência de imprensa”.