Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Poluição no Rio das Pérolas: RAEM deve ajudar com soluções
Quinta, 06/10/2011
Macau deve ter um papel mais activo na procura de soluções para a poluição no Rio das Pérolas. Foi o que defendeu à Rádio Macau António Trindade, na sequência do recente alerta dos investigadores da Academia de Ciências da China, em relação à presença de metais pesados na fauna das águas próximas de Macau, Zhunhai e Shenzhen.

O presidente da Associação Industrial da Protecção Ambiental de Macau lembra que o problema não é de hoje e Cantão tem feito um esforço grande para melhorar a situação, mas Macau pode e deve ajudar. “É um problema que nós conhecemos, ainda bem que chegou ao nível de alarme do Governo Central e Macau não se deve aliar dele. Não podemos dizer ‘são os nossos vizinhos, com quem temos boas relações e portanto não vamos fazer nada’. Não: podemos tentar saber melhor o que lá está, no intuito de contribuir também para resolver os problemas”, afirmou o ddirector executivo da CESL Asia, acrescentado que Macau pode “ir buscar soluções à Europa ou ao Brasil”, localizá-las e levá-las para Cantão.

O mais recente alerta sobre a gravidade da poluição no Delta do Rio das Pérolas foi divulgado esta semana pelo jornal Yangcheng Evening News. Um dos investigadores da Academia de Ciências da China dizia que “os níveis de cobre e zinco nas zonas de pesca perto de Macau, Zhuhai e Shenzhen são muito mais elevados do que noutras águas domésticas”.