Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Vasco Fong defende revisão da lei de protecção de dados
Terça, 22/09/2015

Vasco Fong, coordenador do Gabinete de Protecção de Dados Pessoais, considera que Macau está atrasada na legislação relacionada com a segurança de dados “online”, pois a legislação sobre a protecção de dados pessoais tem dez anos e precisa ser revista.

 

Em declarações aos jornalistas à margem de um seminário sobre a protecção de dados e crimes relacionados com cartões de crédito, Fong afirmou que “é tempo de fazer uma revisão da legislação que regula esta matéria. Estamos um bocado atrasados em relação a determinados aspectos”.

 

Num mundo digital onde o pagamento com cartões de crédito “online” é uma prática cada vez mais comum, Vasco Fong defende que há a “responsabilidade de aperfeiçoar as políticas de tratamento dos dados pessoais e os seistemas de segurança”.

 

Foi a mensagem deixada pelo coordenador do Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais num seminário onde Chan Kin Hong, do departamento de crimes económicos da Polícia Judiciária, lembrou que houve um “aumento nos últimos anos do número de crimes relacionados com transacções ‘online’”, um tipo de crime que é cada vez mais sofisticado: “Os crimes têm sido praticados com meios cada vez mais dissimulados, o que representa uma tendência de praticar crimes de forma cada vez mais organizada, profissionalizada, inteligente, sistemática e transnacional”.

 

Neste cenário, defendeu, o melhor é apostar na “prevenção e controlo”, bem como no “reforço dos trabalhos de legislação e investigação”.

 

No mesmo sentido vai também Vasco Fong, que considera que é necessário apostar nas campanhas de consciencialização, bem como na cooperação transfronteiriça.